As obras de instalação da Refinaria Premium I da Petrobras, no município de Bacabeira, permanecem até hoje paradas. Depois do lançamento da pedra fundamental, em meados do mês de janeiro, a construção de guarita, a cerca em volta e a terraplanagem do terreno – que seria a primeira etapa do cronograma inicial da obra -, sequer conseguiram sair do papel.

Na realidade de ações concretas nada até agora foi realizado em Bacabeira, nem mesmo a parte que consistia na terraplanagem e preparação do terreno, uma das fases elementares no projeto básico de construção do empreendimento.

Quem passa pelo local constata o vazio da área bem como a falta de homens e máquinas trabalhando, não imagina que esta sendo levantada “uma das maiores em execução do mundo”, segundo palavras do ministro de Minas e Energia Edson Lobão. Um investimento no total de R$ 40 milhões.

Prevista para ser instalada em uma área de 2.100 hectares e com capacidade de processar 600 mil barris de petróleo por dia, gerando na sua construção cerca de 100 mil empregos diretos e indiretos, a refinaria de Premium de Bacabeira seria entregue em duas etapas: a primeira ( produção de 300 mil barris por dia) para setembro de 2013 e a segunda para setembro de 2015.

Se a terraplanagem do terreno e os 21 km de cerca ainda não conseguiram ser feitos, imagine as fases mais complexas do projeto como a duplicação da BR 135, construção dos oleodutos, qualificação de mão de obra, captação de água do Itapecuru e toda a preparação da infra-estrutura do município.

Ou seja, tudo até o momento não passou (com a complacência do presidente Lula e da ministra Dilma Rousseff), de pura enganação, teatro político e demagogia eleitoreira do governo Roseana Sarney tendo em vista a corrida eleitoral de 2010.