César Pires discorda da inclusão do DEM no Bloco União Parlamentar

O deputado César Pires (DEM) ocupou a tribuna, na manhã desta terça-feira (23), para anunciar que foi tomado de surpresa pelo fato de o seu partido ter sido incluído na formação do Bloco União Parlamentar, que reunirá nove parlamentares sob a liderança do deputado Josimar de Maranhãozinho (PR). César Pires afirmou que não pretende ficar neste bloco e que, por conta disto, agora está cogitando até mesmo sair do DEM.

“Eu não quero ficar neste bloco. Eu vou sair de um partido no qual eu queria continuar. Eu tenho que deixar o Partido. Mas jamais jogarei pedra na minha história no Partido. Não me conformo com as pessoas que, às vezes, alguns membros, alguma situação os trouxe até aqui e jogam pedra na história para poder cair no ralo da indignidade. Tenho dificuldade, muita dificuldade de fazer isso. Jamais jogarei pedra na minha própria história”, declarou o deputado, na tribuna.

Além de frisar que a dignidade é um patrimônio que guarda consigo, César Pires fez questão de manifestar a forma como ficou contrariado pelo fato de encontrar, na mais recente edição do Diário Oficial da Assembleia Legislativa, o registro da composição do Bloco União Parlamentar, que inclui os dois parlamentares do DEM: ele próprio e o deputado Antônio Pereira.

“Eu não quero ficar no bloco, não faço isso para ser agradável, optei pelo caminho mais difícil que seria eu e Antônio Pereira ficarmos sós, nada importava para mim. Ter a voz curta, cinco minutos com sabedoria, é muito melhor do que 30 com ignorância e/ou com venalidade. É preciso se ter conteúdo para poder usar a tribuna desta Casa. É preciso associar aquilo que se prega com aquilo que se faz, aquilo que se diz com aquilo que se executa”, enfatizou César Pires.

Ele reafirmou que está mesmo disposto a sair do DEM: “Eu serei escravo das minhas palavras, mas também serei dono daquilo que quero fazer. Eu tenho o poder discricionário de escolher, mas não é fácil deixar um partido, o meu número sempre foi o mesmo, eu não mudo no mandato só, no ano só, só de três vezes num partido, eu não sei fazer isso, mas infelizmente vou ter que declinar desse meu comportamento, para poder superar o momento que eu estou passando”, disse.

HUMBERTO COUTINHO SOLIDÁRIO

Logo após ouvir este discurso, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Humberto Coutinho (PDT), manifestou solidariedade ao deputado César Pires: “A situação pela qual V. Ex.ª está passando eu senti na carne 20 anos atrás, quando eu era vice-presidente do PFL. Eu ocupava interinamente a presidência e aconteceu o mesmo comigo”, falou.

O deputado Humberto Coutinho acrescentou que os deputados são eleitos pelo povo, mas o mandato não lhes pertence; pertence ao partido. “Eu acho muito estranho, mas a lei é bem clara, isto é, nosso mandato pertence ao partido e não ao deputado. Infelizmente, é o que diz a lei, a lei é essa. V. Ex.ª, como pessoa letrada e culta, sabe muito bem que o nosso mandato não nos pertence, pertence ao partido, e quem forma blocos não são deputados, quem forma os blocos são os partidos. Eu sei o que V. Ex.ª está sentindo, vivi a mesma situação uns 20 anos atrás”, declarou Humberto Coutinho.