“A gente sabe que está aqui porque estamos pagando pelos nossos erros, mas também somos seres humanos e estamos sendo tratados como feras selvagens”, afirma um dos detentos do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís (MA).

A declaração do preso divulgada em vídeos, nesta terça-feira pelo jornal Folha de São Paulo, destoa da afirmação de representantes dos direitos humanos de que o governo Flávio Dino fez uma acordo com os bandidos em Pedrinhas.

Outro detento reclama de “seguidas torturas” cometidas por carcereiros e policiais militares: “eles jogam bomba aqui dentro da cela. Não tem oxigênio para sair para lugar nenhum. Aí a gente fica aqui, pedindo socorro. “Quanto mais a gente grita, mais eles jogam”.

Presos dizem ainda que são vítimas de torturas praticadas por agentes penitenciários e policiais militares e reclamam da falta de assistência jurídica e das precárias condições de higiene da penitenciária.

As revelações dos detentos de Pedrinhas joga por terra qualquer insinuação de que o governo do estado tenha feito um pacto com as facções criminosas.