A secretaria de Saúde pode deixar o PMDB e se filiar a outro partido para compor a chapa de Edivaldo

O prefeito Edivaldo (PDT) é o único que, até agora, tem sua candidatura consolida. Demais postulantes como a deputada Eliziane Gama, João Castelo, Bira do Pindaré e outros ainda trabalham para ter a estrutura partidária necessária.

Dessa forma, já começa a se discutir os prováveis nomes que podem compor a vaga de vice na chapa de Edivaldo.

O editor do blog conversou com vários analistas que vivem o meio político em São Luís e muitos deles declinaram nomes que podem ser o eventual companheiro de Edivaldo.

É praticamente certo que o PCdoB e o governador Flávio Dino selem a indicação do vice de Edivaldo. Do lado do PCdoB, os mais comentados são o do vereador Lisboa e dos ex-secretários do município Geraldo Castro e Batista Matos. Quanto a prováveis nomes que compõem o governo do estado, cogita-se o do jovem Duarte Jr. (Procon), Márcio Jardim (Esportes) e Felipe Camarão (acaba de assumir a secretaria de Educação mostrando que tem a confiança do governador Flávio Dino).

Márcio Jerry é um dos principais articuladores da reeleição de Edivaldo e é homem forte e de confiança de Flávio Dino

O nome do secretário de Articulação Política e Comunicação, Márcio Jerry, é outro bem cotado nas bolsas de apostas.

Da própria estrutura municipal, avaliam os analistas ouvidos pelo blog, as opções seriam os secretários Diogo Lima (Urbanismo e Habitação), Helena Duailibe (Saúde), Antônio Araújo (Semosp).

Além do PCdoB, o PT é outro partido que pode integrar a vice. E de lá desponta o nome do vereador Honorato Fernandes. Ainda da Câmara Municipal o vereador Roberto Rocha Jr. é uma alternativa viável caso o PSB decida marchar com o prefeito Edivaldo.

E remota, mas possível, a chance de partidos como PMDB, DEM e o PPS indicarem o vice de Edivaldo caso estas siglas façam aliança com o pedetista.

Duarte Jr.

Diogo Lima

Felipe Camarão