Em declaração estapafúrdia concedida ao jornal O Estado do Maranhão deste domingo (28), o presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de São Luís (SET), José Luiz Medeiros acha que a tarifa de ônibus coletivo em São Luís é barata. Vejam só o tamanho do absurdo.

Com um serviço negligente, porco e de péssima qualidade oferecido ao usuário de São Luís – que todos os dias é desrespeitado ao andar imprensado e sem nenhum conforto e segurança em latas velhas – pagar R$ 2,60 se torna caro ao bolso do ludovicense. A linha com maior extensão é a BR 135, o que não dá 2km de percurso, mas para o representante dos empresários, não dá para sanar os custos com óleo diesel de ônibus que mais parecem sucatas ambulantes.

Fazendo as contas, cada trabalhador gasta R$ 5,20 só para ir e voltar do trabalho. Soma-se ainda os custos com as passagens dos filhos da escola, praia, shopping, cinema, igreja, no final do mês o rombo é enorme no orçamento familiar.

De acordo com a secretaria de Trânsito e Transporte, hoje são quase 900 ônibus coletivos circulando na capital e mais de 500 mil usuários/dia. Tirando as gratuidades, a meia-passagem e outros benefícios, o que chega a 50%, se pegarmos 250 mil usuários pagando R$2,60 todos os dias, entra nos cofres das empresas, em dinheiro vivo, uma média de 650 mil reais. Por mês, o montante chega a uma média de R$ 20 milhões de faturamento bruto.

Vale lembrar que em 2014 houve reajuste, quando o preço das passagens de ônibus sofreram acréscimo de R$ 0,30. Já em 2015, no dia 27 de março, a tarifa mais cara passou a custar  R$ 2,60.

Capitais como Recife, Teresina e Vitória têm passagens mais baratas que São Luís. Para o presidente no SET, no entanto, os empresários maranhenses estão no prejuízo.

Dá pra acreditar?

LICITAÇÃO E EMPENHO DO PREFEITO EDIVALDO

Desde de 2014, o prefeito Edivaldo Holanda Júnior vem dialogando para a construção do edital do transporte coletivo, que agora se torna realidade. Após amplo processo de discussão com a sociedade civil organizada e a Câmara Municipal, o projeto foi aprovado no parlamento ludovicense e o edital já está preparado para publicação. A última audiência pública ocorreu em janeiro deste ano.

Segundo fontes ligadas à SMTT, o edital de licitação do transporte será publicado no inicio de março e haverá ampla divulgação e transparência. Após a publicação, as empresas terão 45 dias para se inscrever no certame e assim dar continuidade ao procedimento.

No edital será exigida a qualidade do serviço de transporte que será oferecido pelas empresas vencedoras do certame. Garantir conforto, segurança e o direito dos usuários do transporte coletivo, como ônibus novos e adaptados para pessoa com deficiência em 100% dos veículos serão algumas das cláusulas exigidas.

Hoje a frota média circulante em São Luís é de 7 anos e com o edital vai-se reduzir ainda mais o tempo de uso da frota. Do inicio da gestão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior até agora, já foram adquiridos 371 novos ônibus, todos adaptados com elevadores para a acessibilidade de pessoas com dificuldade de locomoção, o que corresponde há 40% da frota renovada.