Nova rodada de pesquisa do Instituto Amostragem/Jornal Pequeno confirma o favoritismo de Flávio Dino, que venceria a disputa pelo governo do estado no 1º turno se as eleições fossem hoje. Dino lidera com folga todos os cenários testados contra os possíveis candidatos da governadora Roseana Sarney. O Amostragem ouviu 1.300 pessoas em 40 municípios do Maranhão nos dias 5, 6 e 7 de abril e tem margem de erro de 2,66% para mais ou para menos.

O levantamento aponta que Flávio Dino tem hoje 62,15% das intenções de voto. Luís Fernando aparece com 15,23%. Nulos e brancos ficam em 7% e 15,62% dizem que não sabem ou não responderam. A diferença pró Flávio Dino é de 46,23%.

Quando o confronto simulado é entre o presidente da Embratur, Flávio Dino, e o ministro Edison Lobão, o candidato oposicionista também tem uma grande vantagem. Dino lidera com 57,68%, enquanto Lobão pontua em 27,38%. Nulos e brancos somam 4,62% e 10,31% não responderam ou não sabem. Neste caso a diferença pró Flávio Dino é de 30,3%.

Flávio Dino lidera também com larga vantagem a sondagem espontânea, aquela em que não se apresentam os nomes dos pré-candidatos. Dino tem 17,62% das intenções de voto, seguido de Roseana Sarney, que não pode concorrer para o governo em 2014, com 10,23%. Neste quesito Luís Fernando aparece com 1,69%, Edison Lobão (1,46%), outros (4,16%), brancos e nulos 1,46% e não sabem ou não opinam (63,38%).

No item rejeição, em que o entrevistador pergunta em que o eleitor não votaria, Lobão tem hoje 32%, Luís Fernando 17,31% e Flávio Dino possui 10,08%.

Evolução de cenários – Na comparação feita entre as duas pesquisas feitas pelo Instituto Amostragem/Jornal Pequeno, Flávio Dino permanece com larga vantagem em relação aos demais candidatos. No levantamento feito em novembro de 2012, o presidente da Embratur chegava a 55,4% em intenção de votos no cenário com Lobão, que aparecia com 31,92%. Agora apresenta 57,69% contra 27,38%.

No cenário com o secretário de Roseana Sarney, Flávio Dino tinha 63,08% e oscilou para os 62,15% de agora. Já Luís Fernando caiu de 20,15% para 15,23%, bem acima da margem de erro da pesquisa.