São Luís - MA Variação de Nebulosidade 25°C 32°C

Inscrições para cursos técnicos da Uema encerram esta semana

As inscrições para cursos técnicos ofertados, na modalidade a distância, pela Universidade Estadual do Maranhão (Uema), encerram na próxima sexta-feira (24). Serão ofertadas 2.700 mil vagas para o ano de 2015, distribuídas em 22 polos de apoio presencial. São eles: Açailândia, Anajatuba, Balsas, Cajapió, Carolina, Codó, Colinas, Coroatá, Godofredo Viana, Imperatriz, Morros, Presidente Dutra, São João dos Patos, Santo Antonio dos Lopes, Santa Inês, Viana, Zé Doca, Carutapera, Lago da Pedra e São Luís (três polos).

Os interessados terão a opção de oito cursos técnicos: Controle Ambiental, Redes de Computadores, Alimentos, Informática, Guia de Turismo, Segurança do Trabalho, Serviços Públicos e o mais novo curso: Mineração.

Para se inscrever o interessado deve acessar o site http://www.uema.br/pacep2014, escolher um dos cursos e fazer a sua inscrição, no valor de R$25,00. Todos os cursos são gratuitos e com duração média de 20 meses. As provas estão previstas para acontecer dia 7 de dezembro.

BOX

 

Saiba mais sobre cada curso

Controle Ambiental – O curso tem como objetivo formar técnicos com competência profissional, ética, política e responsabilidade socioambiental, capazes de dominar e aplicar conhecimentos sobre recursos naturais e uso de tecnologias de prevenção, correção e monitoramento. Esse profissional também desenvolve habilidades que atendam às demandas do setor produtivo com vistas a operar no controle e análise de impactos e gerenciamento das questões ambientais.

 

Redes de Computadores

A capacitação prepara o profissional para ingressar no mercado corporativo dos mais diversos segmentos da área de Tecnologia da Informação. Esse profissional é qualificado para implantar, administrar e manter redes de comunicação, alavancando a implementação de tecnologias, criando novas frentes de trabalho, melhorando a qualidade dos serviços prestados em informática com melhor infraestrutura.

 

Alimentos

O curso objetiva a formação de um profissional qualificado para atuar no mercado de trabalho, com competências técnicas e científicas, bom desempenho e comprometido com a melhoria da qualidade de vida da população. Os profissionais formados estarão aptos a atender as necessidades dos setores de produção alimentícia, notadamente do estado do Maranhão.

 

Informática

É indicado para formar profissionais que buscam qualificação e destaque no mercado de trabalho, formando-os para atender às demandas dos diversos setores da sociedade no que se refere à informática, com condições de desenvolver sistema de computação, seguindo as especificações e paradigmas da lógica e das linguagens de programação.

 

Guia de Turismo

O curso visa a formação de profissionais técnicos de nível médio com elevado grau de responsabilidade social. Esse profissional atende a um novo perfil para cuidar do planejamento, da organização, promoção e divulgação de viagens, eventos e atividades de lazer e negócios dentro das exigências do mundo do trabalho contemporâneo. Em prefeituras e órgãos públicos coordena a exploração turística de uma região, promovendo e divulgando as atrações locais.

 

Segurança do Trabalho

Forma profissionais éticos, comprometidos com a constante busca por excelência e plenamente capacitados para atuar na preservação da saúde do trabalhador, com vistas ao enfrentamento dos desafios nos processos e procedimentos da prática laboral. Esse profissional busca, também, solução de problemas relativos aos aspectos socioculturais, econômico-financeiros, produtivos, ecológicos e estético-formais dentro do eixo tecnológico de Segurança, em níveis local, regional, nacional e internacional.

 

Serviços Públicos

Qualifica profissionais que possam atuar de forma criativa, ética, empreendedora e consciente da responsabilidade e do impacto sociocultural de suas atividades no âmbito da área administrativa de instituições públicas, desenvolvendo funções de gestão intermediária no atendimento ao público, no apoio administrativo e no controle dos procedimentos organizacionais. Também poderão auxiliar na área de gestão de pessoas e materiais, com compromisso de acordo com os valores éticos do serviço público.

 

Mineração

O curso forma profissionais para atuar em trabalhos de pesquisa, lavra e beneficiamento de minérios, aplicação de técnicas de recuperação ambiental de áreas mineradas e utilização de softwares aplicados à geologia e à engenharia de minas.

Abertas as inscrições para a II Corrida Defensoria para todos

Estão abertas as inscrições para a “II Corrida Defensoria para Todos” que acontecerá na Avenida Litorânea, no dia 9 de novembro, com largada da Praça dos Pescadores, às 7h. O evento, promovido pela Associação dos Defensores Públicos do Maranhão (Adpema), em parceria com a Defensoria Pública do Estado (DPE/MA), integra o calendário de atividades da Associação Nacional dos Defensores Públicos (Anadep).

Para se inscrever, os interessados devem acessar o site chiptiming.com.br, preencher os dados e imprimir o boleto e efetuar o pagamento de uma taxa no valor de R$ 35,00. Aqueles com insuficiência de recursos financeiros comprovada podem solicitar a isenção da taxa na sede da DPE/MA, na Praia Grande, em São Luís. Os inscritos serão submetidos a sorteio.

Seguindo a mesma proposta da edição 2013, todos os participantes da II Corrida Defensoria para Todos, que completarem a prova, serão premiados com medalhas, sendo que os três primeiros colocados na categoria geral, tanto masculino quanto feminino, divididos por faixa etária, receberão troféus. Haverá também categoria específica para os defensores públicos e pessoas com deficiência.

O kit, contendo bolsa, camisa e chip retornável, será entregue no dia 7 de novembro, antevéspera do evento esportivo, no auditório do jornal O Imparcial, das 9h às 17h. Os participantes poderão doar tênis usados durante o recebimento do kit. No final da prova e durante o percurso de cinco quilômetros serão distribuídos energéticos, frutas e água.

(fonte: ASCOM DPE-MA)

Oportunidades para gerentes de relacionamento e mecânico

DIVICOM

Empresa no segmento de Administração de Benefícios, venda de Planos de Saúde. Pequeno porte, aproximadamente 80 funcionários. Matriz situada em São Paulo

Gerente de Relacionamento (v1052981)

  • Código da vaga:v1052981
  • Nível hierárquico:Sênior
  • Local:São Luís / MA / BR
  • Quantidade de vagas:1
  • Data de expiração:09 de Novembro de 2014
Preferência por profissional com vivência em vendas de Planos de Saúde, Adesão e PME.
Comunicação assertiva e facilidade no relacionamento interpessoal.
Disponibilidade imediata.

Salário mensal- fixo = R$ 1.563,00 – CLT
Benefícios AM, AO, VT, Vale Refeição R$17,00 ao dia.

saiba mais: http://www.vagas.com.br/vagas/v1052981/gerente-de-relacionamento#sthash.IP4fnm7N.dpuf

Sotreq

O Grupo Sotreq é constituído pela Sotreq – que deu origem ao nome do grupo – a Somov, a MDPower e a Soimpex. Além de revender produtos, serviços e sistemas Caterpillar, o Grupo Sotreq também comercializa e fornece suporte técnico para equipamentos das marcas O&K, MaK, Hyster, Tennant e Perkins.

De capital 100% nacional, o Grupo Sotreq conta com mais de 30 estabelecimentos comerciais e operacionais, estrategicamente localizados e próximos aos mercados de maior consumo, porém presentes em todas as capitais do seu território de representação exclusiva.

Além de assegurar a qualidade dos seus produtos e serviços, o Grupo Sotreq também dá prioridade ao ambiente organizacional e à satisfação plena de seus colaboradores. A empresa investe em cursos de capacitação e ações de educação corporativa, que visam a agregar valor ao trabalho. Atualmente, o grupo tem 4mil colaboradores diretos (16 mil indiretos).

Escola de Formação de Mecânicos – São Luis (v1052127)

  • Código da vaga:v1052127
  • Nível hierárquico:Técnico
  • Local:São Luís / MA / BR
  • Quantidade de vagas:2
  • Data de expiração:08 de Novembro de 2014
  • Perfil da Vaga

– A Escola de Formação Mecânica tem o intuito de capacitar o aluno por um período de 4 meses com aulas práticas e teóricas.

– Após este período o candidato será um Mecânico I, e irá atuar na região de São Luis com manutenção em equipamentos Caterpillar.

– A Escola será realizada em Contagem/MG com moradia, alimentação e transporte oferecidos pela empresa.

  • Pré Requisitos

– Preferencialmente que tenha os cursos Técnicos de Mecânica, Elétrica ou Eletromecânica finalizados ou experiência com manutenção mecânica.

– Durante a Escola de formação o candidato terá como benefício uma bolsa auxilio + Alimentação + Transporte + Plano de Saúde.

– Haverá reajuste salarial após a Escola de Formação.

  • Residir em: São Luis
  • Possuir CNH B
  • Disponibilidade para viagens.

SAIBA MAIS: http://www.vagas.com.br/vagas/v1052127/escola-de-formacao-de-mecanicos-sao-luis#sthash.2TE5tb33.dpuf

Vagas para monitor de varejo e auxiliar administrativo

L195651611175439

Agência que desenvolve as estratégias mais eficientes de trade e geração de demanda para canais de venda e distribuição em todo o território nacional. A Cuattro se diferencia no mercado por meio do dinamismo nas ações, de sua credibilidade com a indústria, o varejo e seus colaboradores, da atenção aos detalhes, do cumprimento e superação das metas, da apresentação dos resultados, além de atuar com eficiência em diversos segmentos.

MONITOR DE VAREJO – Tecnologia – São Luís/MA (v1050820)

  • Código da vaga:v1050820
  • Nível hierárquico:Auxiliar/Operacional
  • Local:São Luís / MA / BR
  • Quantidade de vagas:1
  • Data de expiração:07 de Novembro de 2014
Principais Atividades:

• Realizar visitas a Revendas e/ou Lojas Própria para avaliação de credenciados;
• Colher, verificar evidências;
• Emitir relatórios;
• Analisar e planejar roteiro de visitas de acordo com o pré estabelecido.

Pré-Requisitos:

• Ensino médio completo;
• Experiência na área comercial, com vendas ou promoção, visitas a lojas de varejo;
• Facilidade em trabalhar com metas.
• Possuir ótimo relacionamento interpessoal.
• Disponibilidade total para viagens de carro, ônibus e avião, para dentro e fora do estado.

Remuneração e benefícios:

• Salário: R$ 1.320,00;
• Variável mensal de acordo com resultados;
• Vale refeição: 16,00/dia;
• Reembolso por Km;
• Seguro de vida;

* Necessário possuir veículo próprio.

SAIBA MAIS:

http://www.vagas.com.br/vagas/v1050820/monitor-de-varejo-tecnologia-sao-luis-ma#sthash.r47QxjJb.dpuf

 

L49053235175748

Tropical Transportes Ipiranga

Auxiliar Administrativo – São Luís (v1051217)

  • Código da vaga:v1051217
  • Nível hierárquico:Auxiliar/Operacional
  • Local:São Luís / MA / BR
  • Quantidade de vagas:1
  • Data de expiração:07 de Novembro de 2014
DESCRIÇÃO:

Realizar controles de custos, organizar arquivo de documentos e dar apoio aos processos administrativos da Filial.

REQUISITOS:

– Graduação completa ou em curso em Administração, Economia, Ciências Contábeis ou Engenharias;
– Noções em controle e rotinas administrativas;
– Conhecimentos de informática (MS Office), principalmente Excel, Word e Outlook;
– Habilidade de relacionamento.

SAIBA MAIS: http://www.vagas.com.br/vagas/v1051217/auxiliar-administrativo-sao-luis#sthash.tdDhDSVQ.dpuf

 

Vagas para gerente de negócios, técnico em segurança do trabalho e estagiário de Direito

Gerente Negócios – São Luiz/ MA – Gerência Regional Varejo Medicinal Norte (v1045018)

  • Código da vaga:v1045018
  • Nível hierárquico:Sênior
  • Local:São Luís / MA / BR
  • Quantidade de vagas:1
  • Data de expiração:06 de Dezembro de 2014
Formação: Engenharia, Administração e/ou Fisioterapia.

Experiência: Experiencia na área de vendas, de preferencia medicinal. Disponibilidade para viagens, inclusive para interior do Maranhão.

Conhecimentos: Vendas, confeccção de propostas, levantamento e negociações de oportunidades de negócios, relacionamento com clientes, cobrança, gestão de clientes.

Oportunidades e Desafios: Reconquistar mercado de varejo no estado do Maranhão.

SAIBA MAIS:

http://www.vagas.com.br/vagas/v1045018/gerente-negocios-sao-luiz-ma-gerencia-regional-varejo-medicinal-norte#sthash.8USjGUu7.dpuf

 

Lnv29821186371814404

Empresa Nacional de grande porte com 40 anos de mercado e estruturas nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santo, Maranhão, Piauí e Pará. Somos um dos maiores players nos segmentos de Construção, Incorporação Imobiliária e Shoppings Centers.

Técnico de Segurança do Trabalho – MA (v989496)

  • Código da vaga:v989496
  • Nível hierárquico:Técnico
  • Local:Maranhão / BR
  • Quantidade de vagas:1
  • Data de expiração:16 de Julho de 2014
Pré-requisitos:

– Ensino técnico completo em Segurança do Trabalho;
– Experiência na função em obras da construção civil.

Principais atividades:

Supervisionar as atividades ligadas à segurança do trabalho, assegurando condições que eliminem ou reduzam ao mínimo os riscos de ocorrência de acidentes de trabalho, doenças profissionais e do trabalho em obras verticais, através de medidas de prevenção e controle, observando o cumprimento das normas internas, externas e legislações vigentes.

saiba mais: http://www.vagas.com.br/vagas/v989496/tecnico-de-seguranca-do-trabalho-ma#sthash.7UWnBa30.dpuf

 

L48496207115357

Empresa Nacional de grande porte, com 40 anos de mercado e estruturas nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santo, Maranhão, Piauí e Pará. Somos um dos maiores players nos segmentos de Construção, Incorporação Imobiliária e Shoppings Centers.

Estagiário Jurídico (v1046624)

  • Código da vaga:v1046624
  • Nível hierárquico:Estágio
  • Local:Maranhão / BR
  • Quantidade de vagas:1
  • Data de expiração:17 de Outubro de 2014
Pré-requisitos:

– Formação acadêmica em Direito, a partir do 5º período;
– Conhecimento de informática e pacote office.

Principais atividades

– Auxiliar na elaboração de peças simples;
– Acompanhar processos do fórum;
– Organizar e controlar os documentos do setor.

SAIBA MAIS: http://www.vagas.com.br/vagas/v1046624/estagiario-juridico#sthash.iQ1bxicH.dpuf

UNASUS oferece vagas para curso gratuito de especialização em atenção domiciliar

A Universidade Aberta do SUS da Universidade Federal do Maranhão (UNA-SUS/UFMA) informa que estão abertas as inscrições para o processo seletivo da primeira turma do Curso de Especialização em Atenção Domiciliar, na modalidade a distância.

O curso, com duração de 12 meses e uma carga horária total de 390 horas, visa a qualificação, em todo o território nacional, de enfermeiros e médicos para atuar na Atenção Domiciliar no âmbito do Sistema Único de Saúde – SUS. Assim, serão disponibilizadas 300 vagas para todo o país.

O curso e as matrículas são gratuitos, assim como as inscrições, que podem ser realizadas no período de 30 de setembro a 14 de outubro de 2014 na sede da UNA-SUS/UFMA ou pela Internet. Os interessados deverão acessar o endereço eletrônico: www.unasus.ufma.br/inscricao.

O Curso de Especialização em Atenção Domiciliar é financiado pela Universidade Aberta do SUS (UNA-SUS), do Ministério da Saúde, e será ofertado pela UNA-SUS/UFMA.

Público alvo: médicos e enfermeiros vinculados ao SUS, preferencialmente com atuação em Equipes Multiprofissionais de Atenção Domiciliar.

FONTE:

ASCOM UNASUS

 

Oportunidades para técnico de suporte e supervisor administrativo

L64481311194316

Técnico de Suporte Pleno (v1045639)

  • Código da vaga:v1045639
  • Nível hierárquico:Técnico
  • Local:São Luís / MA / BR
  • Quantidade de vagas:1
  • Data de expiração:20 de Novembro de 2014
Escolaridade: Ensino Médio completo e possuir no 2 cursos na área de Informática ou Tecnologia da Informação;Experiência: Experiência mínimo de exercício da atividade 2 anos;

Conhecimento: Experiência na utilização de software de automação de escritórios e correio eletrônico (Lotus Notes e Microsoft Outlook); Experiência em manutenção de hardware de microcomputadores em nível de configuração e software básico; Experiência em manutenção de servidores nas plataformas Windows Server, Linux e Unix; Domínio das facilidades do ambiente INTERNET e INTRANET; Experiência em manutenção de softwares de correio eletrônico, antivírus, etc.; Domínio das atividades de instalação, configuração e customização de softwares e/ou produtos em estações de trabalho; Conhecimento em configuração de sistema de videoconferências; Experiência na elaboração, implementação e monitoramento de rotinas de segurança física e lógica; Domínio das atividades de instalação, configuração e troca de insumos de impressoras, scanners, plotters, etc.; Experiência na detecção de problemas em componentes de hardware, tais como: placas, cabos, conectores, drivers, fontes, monitores, etc.; Experiência em prestação de atendimento técnico a usuários de recursos de TI; Experiência na manutenção preventiva e corretiva de impressoras;

Certificações necessárias possuir no mínimos 2 certificações : Microsoft MCTS (Microsoft Certified Technology Specialist);Windows 7, Configuring ou superior; ITIL Foundation v.2 ou superior; HDI Support Center Certification; Furukawa Certified Professional – FCP Fundamental;

Atividades: Utilização de software de automação de escritórios e correioeletrônico (Lotus Notes e Microsoft Outlook); Manutenção de hardware de microcomputadores em nível de Configuração e software básico; Manutenção de servidores nas plataformas Windows Server, Linux e Unix; Manutenção de softwares de correio eletrônico, antivírus, etc.; Instalação, configuração e customização de softwares e/ou produtos em estações de trabalho; Configuração de sistema de videoconferências; Elaboração, implementação e monitoramento de rotinas de segurança física e lógica; Atividades de instalação, configuração e troca de insumos de impressoras, scanners, plotters, etc.; Detecção de problemas em componentes de hardware, tais como: placas, cabos, conectores, drivers, fontes, monitores, etc.;

Salário + benefícios

SAIBA MAIS: http://www.vagas.com.br/vagas/v1045639/tecnico-de-suporte-pleno#sthash.5xxyNtu7.dpuf

Supervisor Administrativo (v1045204)

  • Código da vaga:v1045204
  • Nível hierárquico:Sênior
  • Local:São Luís / MA / BR
  • Quantidade de vagas:1
  • Data de expiração:30 de Outubro de 2014
Coordenar as áreas administrativas (Contabilidade, Fiscal, Financeiro e Almoxarifado) realizando a gestão de pessoas, selecionando, acompanhando, desenvolvendo e avaliando os colaboradores, bem como buscando a motivação e o comprometimento da equipe;
Gestão de contratos administrativos (refeitório, limpeza, transporte dos colaboradores, jardinagem, medicina do trabalho, segurança patrimonial, etc.), visando prestar adequado suporte administrativo ;
Acompanhar controles para órgãos fiscais (Exército, IBAMA, Polícia Federal, Vigilância Sanitária, etc.);
Gestão e controle de estoques (almoxarifado) e controle de ativos (estrutura física, veículos, sucata, entre outros);
Garantir que a Unidade atenda todas as obrigações legais que se aplicam à unidade (Fiscal, Trabalhista, Bombeiros, Ambiental, Vigilância Sanitária, etc);
Fornecer suporte às demais áreas da unidade.Qualificações
Ensino Superior completo em Administração ou Contábeis
Gestão de Contratos
Administração de Materiais
Políticas e Procedimentos HESQ
Gestão de Pessoas
Lean Manufacturing
Legislação fiscal, contábil, trabalhista e tributária
Ferramentas Informática e SAP
Metodologia de solução de problemas de tomada de decisão
Trabalho em equipe
Comprometimento

SAIBA MAIS: http://www.vagas.com.br/vagas/v1045204/supervisor-administrativo#sthash.QvgKefRm.dpuf

PERFIL: Flávio Dino

 flavio-dino11

“A vida só faz sentido se estiver a serviço de outras vidas”

Conheça mais sobre a vida e os projetos de Flávio Dino, que chegou a exercer cargos nos três poderes e cultiva o sonho de governar o Maranhão

Por Katia Persovisan

Especial para o Jornal Pequeno

Era uma tarde de um dia de semana neste mês de junho. Flávio Dino – que já foi juiz federal, deputado federal, presidente da Embratur e atualmente é coordenador do movimento Diálogos pelo Maranhão e pré-candidato ao governo do Estado – parou o carro num shopping em São Luís para comprar uma camisa. Uma senhora o avistou, parou o carro e desceu para abraça-lo, emocionada. Oriunda de São Paulo, ela falou para Flávio que é sua fã e que acredita nele.

Em suas andanças pelo interior do Maranhão, em reuniões com estudantes, líderes comunitários, donas de casas, trabalhadores, religiosos, essa aproximação já virou rotina. São milhares de pessoas que o cercam com palavras de carinho, incentivo e estímulo. A todas, Flávio corresponde com um aceno, um aperto de mão, um abraço, um sorriso. “Essa energia que vem das pessoas me fortalece, me anima a prosseguir nessa jornada”, comenta.

O homem que hoje profere discursos para multidões e enfrenta toda a sorte de ataques midiáticos pouco lembra o menino nascido e criado no centro de São Luís, precisamente na rua de Santana, numa família de três irmãos. Teve a vida toda marcada pela política, tal qual uma sina.

Criança, cursou o jardim de infância numa escola pública chamada Dom Francisco, na Praça da Alegria. “Fui criado andando de bicicleta, jogando bola, empinando papagaio no telhado das casas, indo pra escola, pois sempre gostei de estudar”, recorda. O restante dos estudos foi no Marista, que também ficava no centro da cidade. “Minha vida era definida ali no Centro, pois ia e voltava andando da escola. Tinha vários amigos na rua do Norte, na rua de Santana, na rua de São João. Até os 15 anos de idade, minha vida se resumia ao centro de São Luís”, adiciona.

Nas férias, Flávio integrava um grupo que andava de bicicleta na Praça Pedro II. “Era uma cidade muito menor e a verticalização era pequena. Praticamente só havia o edifício Caiçara, que era perto lá de casa, onde eu ia comprar revistinha e figurinha na principal banca de revista da cidade. Eu tinha outra vantagem, porque morava ao lado do supermercado Lusitana na rua de Santana, onde um sujeito vendia revistinha na calçada do supermercado, que era o seu João”, lembra.

Fã de revistas em quadrinhos, ele tinha como referência o Maurício de Souza. “Foi uma alegria muito grande quando eu, já presidente da Embratur, pude conhecê-lo pessoalmente. Fiz questão de dizer que eu era seu fã desde criança. Foi num evento de divulgação de parques temáticos”, conta. Lia também os heróis Homem Aranha, Batman, Tex. “Meus pais sempre estimulavam a leitura, comprando coleções de livros infanto-juvenis. Li Dom Quixote, do Cervantes, Ivanhoé, do Walter Scott, Oliver Twist, Robinson Crusoé…minha vida toda foi muito marcada pela leitura”, pontua.

Ainda sem saber o que queria ser quando crescesse, ele conta que foi muito impactado por um tribunal de júri que assistiu com o pai na televisão. Era o caso do Doca Street, um assassinato cometido em Búzios. Atuavam dois grandes advogados, Evaristo de Morais Filho – que atuava como assistente de acusação – e o Evandro Lins e Silva, na defesa. “Meu pai acompanhava com muita atenção, pois ele também era advogado de tribunal de júri. Quando ele foi cassado pela Ditadura, passou 10 anos impedido de exercer cargo público, e passou a sustentar a família exclusivamente com a advocacia. A ditadura o perseguia dizendo que ele era comunista. Ou seja, a perseguição política eu herdei antes de nascer”, diz, rindo. Foi a primeira vez que ele via um julgamento na vida. “Achei tudo muito interessante. Eu sempre tive referências da área jurídica  muito fortes na minha vida: meu avô, meu pai e minha mãe, que estava fazendo Direito”, informa.

Em casa, a cobrança dos estudos inexistia e no lugar existia a disciplina. “Sempre estudamos muito. Minha avó era professora aposentada da rede pública municipal e ela nos orientava muito bem, pois meu pai e minha mãe trabalhavam fora o dia inteiro. Então cabia à minha avó esse papel de orientadora educacional”, conta.

Na adolescência, Flávio preferia os jogos. “Xadrez, damas, dominó… jogos de tabuleiro de uma forma geral, pois gostava de treinar as estratégias. Também jogava futebol”, diz. No Maranhão, embora assuma ter a tendência mais pelo Sampaio Corrêa, por questões familiares – o seu avô foi da direção do clube – diz torcer pelo futebol maranhense. “Quando tem time do Maranhão em campo, é por esse que vou torcer.  Fui a muitos jogos no Nhozinho Santos com meu pai, às vezes até em dia da semana”, lembra. Não era tanto fã de festas, pois dos 14 aos 15 anos começou seu envolvimento político. Em 1983, foi a primeira eleição de grêmio que participou no Marista. “Era um momento da luta muito forte contra a ditadura. A igreja Católica tinha uma atuação política intensa por conta da teologia da libertação e isso me influenciou muito”, reconhece.

Em 84, Flávio foi eleito presidente do grêmio do Marista e começou uma atuação política mais ampla, na reorganização do movimento estudantil. Era o ano da campanha das Diretas, da qual participou ativamente. “O comitê das Diretas funcionava perto do Meng, e nós fomos pra lá participar sob uma forte repressão policial. Eu não tive uma adolescência desvinculada da política”, esclarece.

Flávio lembra ainda da primeira vez que falou em público. Foi em 1983, quando do lançamento da Campanha da Fraternidade, que tinha como tema a Violência no Campo. “Lembro que o padre Vitor proferiu uma palestra e depois abriu espaço para quem quisesse se manifestar. Eu tinha 15 anos. Foi a primeira vez que peguei um microfone e falei em público”, afirma. A coragem de falar suplantou a timidez do jovem Flávio, que era calado, retraído. Ele reconhece que o judô o auxiliou bastante nessa parte: praticou o esporte dos 6 aos 16 anos. “Tinha um professor que está vivo, o Emílio Moreira, que me auxiliou muito. E meu engajamento com a política também me ajudou bastante. Foi um processo”, enumera.

Novos caminhos

Já na faculdade de Direito, participou do Diretório Central dos Estudantes, além de integrar várias passeatas e campanhas. O curso estava chegando ao final quando Flávio lembrou o conselho do pai que já tinha visto no filho a forte inclinação para a vida política. “Ele me disse: nunca dependa da política para sobreviver. Você vai ficar escravo de cargos, funções, de mandato. Tenha sempre sua profissão, seu modo de viver e sustentar sua família”,  recorda.

Formado, Flávio resolveu unir a política e o direito: passou a advogar para sindicatos. “Era uma forma de manter meu envolvimento com a política e também ter meu sustento. Advoguei para bancários, comerciários, servidores públicos… sempre tive uma forte identificação com os trabalhadores”, lembra. Tinha como sócio o Dr. Amílcar Castro, juiz que já se aposentou e hoje é pré-candidato a deputado federal.

O encontro com a magistratura se deu meio por acaso. Ele costumava jogar futebol no sábado à tarde com um grupo de amigos. Em determinado dia do jogo, o irmão Nicolao Dino – que já era Procurador da República –  falou que estava aberto concurso para juiz federal e a inscrição iria terminar na segunda-feira seguinte. Na segunda, o irmão insistiu para que ele fizesse a inscrição. “Fiz mais por insistência dele”, reconhece. Passou na primeira fase da prova sem estudar nada, só com a vivência da área jurídica. Até hoje ele lembra o tema da prova dissertativa: A constitucionalização do direito internacional e a internacionalização do direito constitucional. Foi aprovado, pois suas leituras o ajudaram bastante.

Na terceira fase – sentença – e na quarta fase – prova oral – ele então resolveu se dedicar com mais afinco, até porque, com apenas 23 anos, já tinha casado e queria ter filho. Foi aprovado em primeiro lugar no concurso. “Até hoje sigo o perfil no twitter da Associação dos Juízes Federais, do qual sou sócio honorário”, informa. Tomou posse como juiz federal em 30 de maio de 1994, e  tivesse permanecido na magistratura, teria hoje 20 anos de serviços prestados. Àquela época, assumiu o cargo em São Luís e ao mesmo tempo fez concurso para professor da Universidade, porque precisava de títulos para o concurso de juiz federal. Foi ser professor de Direito Constitucional e Processo Civil. Uma coincidência: foi aluno do próprio irmão, Nicolao Dino e depois professor do irmão caçula, Sálvio Dino. Aos 7 meses na magistratura, foi nomeado juiz do TRE, em 1995. Nesse ínterim, nasceram dois filhos, Vinícius e Marcelo.

Cenário nacional

Foi quando surgiu a oportunidade de fazer mestrado em Brasília e a sua então esposa à época queria cursar um Doutorado. Então a família se mudou pra Brasília. Surgiu a eleição da Associação dos Juízes Federais, e ele foi eleito vice-presidente. “Estava no Direito, mas com um pé na política, só que a institucional. Fiquei 6 anos na associação, dois como vice, dois como presidente, dois como diretor. Quando saí da Associação, havia sido aprovada a lei dos juizados especiais federais, a 10.259 de 2001. Tinha ajudado a elaborar a lei e fui chamado para ajudar a instalação dos juizados no país. Em seguida, fui para o Conselho Nacional de Justiça, a convite do ministro Nelson Jobim. Emendei um bom período de Brasília, de 1999 a 2006”, diz.

Em 2005, já no CNJ, Flávio foi um dos coordenadores de uma pesquisa de percepção da imagem do judiciário que foi realizada pela UNB.  Entre as perguntas, havia uma sobre a imagem do juiz. “O pesquisador nos chamou a atenção para o fato de que a imagem do judiciário era ruim, mas o juiz tinha uma imagem positiva aos olhos da sociedade, por estar associado ao atributo da justiça. Isso reacendeu em mim algo que estava adormecido. Eu estava com 38 anos e pensei: já vivi todas essas ricas experiências. Tenho uns  15 a 20 anos na magistratura. Será que não era a hora de tentar algo diferente? Será que essa experiência de juiz não serve na política?”, questionou. “Estava com uma carreira consolidada. Tinha ajudado a elaborar a lei dos juizados especiais federais, a implantação do CNJ, tinha uma boa relação no congresso… será que essa experiência toda não poderia ajudar a política num momento de tanta degradação? Será que não seria necessária uma atitude corajosa para mostrar que a politica vale a pena?”, perguntou-se.

Depois de muito questionar a si mesmo, Flávio foi conversar com sua família. “Todos foram contrários à minha saída da magistratura, sem exceção. Quanto aos amigos, havia uns a favor, outros contra… quem me estimulou bastante foi o Jobim, pois tínhamos uma relação muito próxima. A unanimidade contrária mesmo era na minha família. Até meu pai que eu pensei que ficaria a favor, pois também havia sido político. Mas isso não me entristeceu. Eu tinha uma convicção que o momento era bom, era positivo. À época, eu conversei muito com o Vidigal. Ele era presidente do STJ, mas já estava num momento de entrada na política. Ele e o Jobim foram meus dois conselheiros e me diziam: vai, Flávio. O Jobim resolveu que ia se candidatar também, surgiu essa vibe (risos) e dissemos: vamos todos juntos. Saímos da magistratura no mesmo ano”, conta.

Quanto à aposentadoria da toga, Flávio disse não ter sido fácil. “Foi muito difícil, chorei muito. Foram seis meses de angústia. Comuniquei à família sobre o dia da despedida, que seria numa sessão do CNJ, no mês de março de 2006. Falei disse num almoço de família. Meu irmão Nicolao amanheceu na minha casa, em Brasília, me perguntando se eu tinha certeza. Minha mãe me ligou, perguntando se eu iria trocar o certo pelo duvidoso. Eu estava convicto. No meio da sessão do CNJ, pedi a palavra ao ministro Nelson Jobim para me despedir do Conselho, da magistratura. Ele ainda brincou: tem certeza? Eu fiquei 15 segundos em suspense. Ele avisou à plateia: o secretário geral Flávio Dino quer fazer um comunicado ao Conselho. Eu lembro até hoje das reações, quando alguns ficaram me olhando espantados enquanto eu falava. Os mais amigos já sabiam, mas os demais ficaram chocados”, recorda.

Após uma semana, Flávio veio para o Maranhão, onde se filiou ao PC do B, num ato na OAB. Foi um dos deputados federais mais votados do Maranhão.

NA CÂMARA FEDERAL

Então deputado, Flávio Dino participou de diversas discussões e isso rapidamente consolidou seu espaço na Câmara. “Eu tive um caminho aberto justamente por ser juiz. Quando eu cheguei, era um período de grave crise na segurança pública, por causa da bárbara morte do menino João Hélio, no Rio de Janeiro. As casas legislativas são muito reativas às pautas da sociedade. Há quem ache ruim, mas eu acho isso bom. O poder legislativo tem que estar atento ao clamor da sociedade, diferente do judiciário. A minha experiência como juiz pesou bastante e eu fui o relator de diversas leis importantes, como por exemplo,  a lei que mudou o tribunal do júri, o sistema de provas, a prescrição em matéria penal, etc.”, recorda.

Era seu primeiro mandato e pouco depois do primeiro mês, quando saiu a lista do DIAP – que é feita desde a Constituinte – dos 100 cabeças do Congresso, Flávio Dino já estava entre eles. Também integrou a lista do Congresso em Foco, que é feita pelos jornalistas que cobrem o Congresso. “Foi um período bom. Tenho saudade da Câmara. Foi minha maior escola, porque você tem que construir maioria no meio de muita diversidade, de muita pluralidade. É um exercício de construção diário, no qual você tem que agregar,  sintetizar diversos pontos de vista para poder aprovar uma lei. Eu tinha uma missão: eu queria ajudar para que de fato dali saíssem boas leis para o Brasil. Sempre procurei interpretar o sentimento da maioria da casa, ainda que não fosse o meu pensamento.  É algo que exige habilidade e humildade também. Porque muitas vezes é necessário abrir mão do seu ponto de vista em favor do ponto de vista do outro”, sintetiza.

A EXPERIÊNCIA NA EMBRATUR

Em junho de 2011, surgiu o convite da presidenta Dilma para que ele assumisse a Empresa Brasileira de Turismo. “Foi uma atividade muito prazerosa, mas nunca perdi de vista de que seja no judiciário, no legislativo ou no executivo, sempre estive a serviço do povo. Sempre olhei o cidadão, do qual nem sempre as pessoas lembram que somos servidores deles. A segunda marca que procurei imprimir foi a da probidade, da honestidade. Cumprir a lei, garantir que ela fosse cumprida”, informa. “O resultado é que depois de ter exercido a todos esses cargos, nunca respondi um processo na vida. Sempre me preocupei muito de que as coisas fossem feitas com correção e que o dinheiro público fosse bem aplicado”, conclui.

Era uma experiência nova para Flávio, que antes conhecia apenas o legislativo e o judiciário. “São funções bem diferentes. No Executivo, você tem uma possibilidade de influenciar a vida de milhões de pessoas com uma única decisão. No Congresso, você consegue influenciar a vida de milhões de pessoas,  mas você tem que negociar entre seus pares, pois é uma atuação coletiva. No judiciário, é uma atuação individual, pois raramente você atinge milhões de pessoas, pois os efeitos de sua decisão é restrito às partes do processo, que podem ser muitas pessoas, mas dificilmente serão milhares, a não ser numa Ação Civil Pública, que é raro acontecer”, afirma.

Em sua gestão – encerrada este ano – mais de 6 milhões de turistas estrangeiros vieram ao Brasil. “Geramos 900 mil empregos com  realização de grandes eventos. Não foi mérito apenas meu. Também é fruto do trabalho acertado de gestões passadas, mas coincidiu desse bom momento ser na minha gestão. Isso dá uma grande satisfação de você saber que é corresponsável por aquilo”, afirma.

Flávio Dino também diz se orgulhar de  programas menores que implementou. “Eles me deram uma emoção única, como o turismo para pessoas com deficiência que eu instituí inspirado num programa que a presidenta Dilma lançou chamado Viver sem Limites, aí eu lancei o Turismo sem Limites. Começamos a trazer pessoas de fora do Brasil para conhecer nossos destinos adaptados às pessoas com deficiência. Com um duplo objetivo: mostrar que há destinos adaptados e segundo, estimular que outras cidades se tornassem acessíveis. Fizemos uma press trip numa cidade chamada Socorro, no interior de São Paulo, que saiu até no Fantástico. Depois fizemos uma em Fernando de Noronha. Lembro do texto de uma jornalista italiana descrevendo a primeira vez que ela mergulhou no mar. Você chora. Ela é cadeirante, integrou a press trip e pode fazer o mergulho. Depois de 20 a 30 anos em cadeira de rodas, ela descreve como o momento em que ela sentiu mais liberdade. Então você saber que ajudou outro ser humano a sentir essa espécie de emoção que ela nunca terá de novo, é algo que me dá muita alegria”, diz.

Flávio conta que essa experiência no Executivo o ajudou a ver a diferença do alcance de suas ações em relação ao judiciário e legislativo. “A maioria dos casos que julguei não sei o resultado final; quando você elabora uma lei boa no Congresso,  você tem a alegria da autoria, mas você vai perceber os efeitos dela muito depois. Eu fui o autor de uma lei que está em vigor hoje que permite que os ministros do Supremo convoquem juízes para auxiliá-los em ações penais. Essa lei foi que viabilizou o julgamento da Ação Penal 470, conhecida como o Mensalão. Se não fosse essa lei, não haveria condições para esse julgamento. Mas o Executivo permite que os resultados sejam mais rápidos”, diz.

ASPECTOS PESSOAIS

Flávio Dino diz não cultivar arrependimentos. “Evidentemente há coisas que eu gostaria que fossem diferentes, pois isso é próprio da natureza humana. Tenho insatisfações, mas no aspecto da vida pública, não”, disse. E o que o deixa feliz? “Primeiro, o carinho das pessoas próximas. Isso é fundamental pra mim, pois eu me sinto protegido, acolhido. O carinho das pessoas da minha família, dos meus amigos, dos colegas de trabalho. Eu me preocupo muito com os outros, quero sempre saber se as pessoas estão bem, mesmo que às vezes eu não tenha muito tempo. Eu não me sinto como um caminho. Eu acredito que seja um apontador do caminho, de uma nova vida para o Maranhão”, afirma.

O que deixa ele triste? “A injustiça. Eu tenho uma intolerância na pele. É visceral. Ver um menino talentoso e ver que ele vai ter um caminho difícil porque não há oportunidades, isso me dói; ver meninas jovens sem perspectiva me entristece. Vi uma menina que mora na Cidade Olímpica, que tem 20 anos, que só me falou de dificuldade. Ela disse: Flávio, quero que você abra os caminhos para os jovens do Maranhão. Isso me causa revolta, indignação, que é acompanhada de uma impulsão para a transformação. Não é algo que me prostre”, disse.

Flávio Dino gosta de citar a Bíblia em suas falas. “O preceito cristão mais importante para mim é aquele que Jesus legou: amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo. Essa é a tônica de todos que querem seguir a Cristo, com exceção dos fariseus. Quem faz a opção de viver a mensagem da solidariedade e da partilha, que foi minha doutrina religiosa a vida toda, é obrigado a seguir esses preceitos. Tenho uma formação cultural e familiar que me impulsionou a isso. Então essa intolerância à injustiça tem muito a ver com minha fé em algo que não se vê. É algo transcendente. Isso é bíblico. Quando perguntam pra Jesus onde está o reino de Deus, ele diz não está aqui, nem está ali. Está entre vós”, reflete.

Flávio Dino usa um Tao no pescoço. “Esse me foi dado pelo frei que celebrou a missa de sétimo dia do meu filho Marcelo. É sinal da fé que me trouxe até aqui.  Todo aquele que perde um filho, morre junto. Você pode até ressuscitar, como eu tive força espiritual e familiar para ressuscitar, mas te garanto que morri junto. Passei por uma escuridão existencial muito grande. É o símbolo da convivência com meu filho. Disse numa missa: meu filho não anda mais de mão dada comigo. Ele está dentro de mim”, diz, emocionado. “Além disso, me identifico com as obras de São Francisco de Assis, com as obras que ele deixou. Tenho vivência de caridade e de partilha”, diz.

Com uma vida muito agitada, diz que seu hobby preferido é brincar com os filhos. “Meu filho mais velho vai fazer 20 anos e meu mais novo, o Artur, tem 3 anos. Sempre priorizei o relacionamento com eles, apesar dessa pressão toda de campanha. Para mim, é muito instigante brincar com uma criança, ler, correr, ensinar a andar de bicicleta”, informa. Flávio também é fã de músicas e filmes. “Tem uma música que me emociona muito, que é do César Nascimento, a Oração Latina. Ela me mobiliza. Quanto aos filmes, lembro um que assisti quando era menino no Cine Éden, que é o Ben Hur. E tem um mais recente, que é o  Diários da Motocicleta, do Walter Salles, que conta a história do Che quando jovem. Há uma cena marcante, quando o Che vai num hospital de hanseníase no Peru e ele se joga no rio para ir ao encontro dos hansenianos. Ele era asmático. Há algo de marcante, pois eu assisti esse filme e quando cheguei em casa, soube de uma amiga juíza que era minha substituta e que tinha morrido na Amazônia, num acidente aéreo. Até escrevi um artigo sobre ela. A juíza de motocicleta. Soube da morte dela na Globo News. Vejo nesse filme o desafio de quem está na política, que é atravessar o rio que separa os incluídos dos excluídos. Eu tive recentemente em várias missas que eu coloquei muita essa referência, não como objetivo eleitoral, mas como uma missão perene”, conta.

Quanto aos heróis, Flávio Dino cita em primeiro lugar a figura do Jesus. “Tô lendo um livro que mostra o Jesus  antes do Cristo. Também tenho diversas referências da literatura. Gabriel García Marquez, José Saramago – ao mesmo tempo otimista e pessimista – e na política, o Che Guevara, que abriu mão de um cargo de ministro para se dedicar a outras missões. Admiro muito quem lutou contra a ditadura, foi preciso muita coragem. Racionalmente não fazia sentido. Mesmo assim eles se lançaram contra esse sistema de poder”, discursa.

Pergunto a Flávio como ele se define. “Eu sou uma pessoa preocupada com outras pessoas. Essa é a minha característica. Compreender que sua vida só faz sentido se estiver a serviço de outras vidas. Lembro a passagem do Evangelho em que Jesus diz: eu vim pra dar vida em abundância. Tenho aquilo como referência. A vida em abundância só faz sentido quando está a serviço de outras vidas”, conclui.

 

Vaga para supervisora de atendimento

Supervisora de Atendimento (v1039552)

  • Código da vaga:v1039552
  • Nível hierárquico:Supervisão/Coordenação
  • Local:São Luís / MA / BR
  • Quantidade de vagas:1
  • Data de expiração:22 de Outubro de 2014
Ritmo e Variedade das Atividades
Ritmo rápido.
Tarefas e quantidade variados das atividades.
Função voltada a suporte na entrega de serviços, orientada à pessoas e análise técnica.
Planejar as atividades a serem executadas, buscando atender as metas dentro do prazo estabelecido.Tomada de Decisão
Decisões tomadas dentro dos limites autorizado, em conformidade com as políticas aplicadas pela companhia.
Necessita da contribuição e da colaboração dos outros (equipes das unidades).
Liderar e planejar a execução dos projetos da companhia nas unidades, buscando a integração e eficiência de toda a equipe.
Dar feedback diário das atividades executadas.

Comunicação e Colaboração
Ser comunicativa e facilidade para trabalho em equipe. Comunicação deve ser amigável, agradável e diplomática.
Estilo de Delegação e Liderança
Deverá procurar conhecer as características das equipes das unidades, delegando tarefas e acompanhando a sua execução.
Procura evitar interações de confronto, procurando lidar com tais situações de forma amigável e agradável.
Promover um ambiente participativo e estimulante nas visitas às unidades.

SAIBA MAIS: http://www.vagas.com.br/vagas/v1039552/supervisora-de-atendimento#sthash.ufoRHhWt.dpuf

Prefeitura abre inscrições para monitoria na 8º FeliS

A Prefeitura de São Luís, por meio da Fundação Municipal de Cultura (Func), abre nesta segunda-feira (22) as inscrições para a função de monitoria na 8ª Feira do Livro de São Luís (FeliS). Os interessados deverão procurar a sede da Func, na Rua Isaac Martins, no Centro, até a próxima sexta-feira (26). O edital de seleção de propostas para monitoria está disponível no site da Prefeitura de São Luís.

“A procura em cada edição da Feira tem sido grande. O trabalho dos monitores é de grande importância para o evento e a troca é sempre mútua, tanto para os organizadores, quanto para os monitores pela vivência que a experiência literária proporciona”, explicou a coordenadora da 8ª FeliS, Rita Oliveira. Ela também destacou o empenho da administração do prefeito Edivaldo para a realização do evento.

A Prefeitura vai disponibilizar 150 vagas para monitoria na 8ª FeliS, distribuídas pelos três turnos, que serão preenchidas por ordem de inscrição, mediante o cumprimento dos requisitos exigidos no edital. Cada monitor receberá o auxílio no valor de R$ 300, além de certificado de participação, com carga horária de 40h, que será entregue após a realização do evento.

Poderão participar da seleção universitários de instituições de ensino superior, públicas ou privadas, regularmente matriculados em qualquer área de graduação e que estejam cursando do 2º ao 6º período. Para se inscrever, basta levar até a sede da Func, a documentação completa exigida pelo edital. O atendimento será realizado de segunda a sexta-feira, em horário comercial. O resultado da seleção deverá ser divulgado a partir do dia 3 de outubro.

 

Página 1 de 14112345...102030...Última »