São Luís - MA Predomínio de Sol 25°C 33°C

Flávio Dino anuncia Francisco Gonçalves para Secretaria de Direitos Humanos

Francisco Gonçalves deixa a FUNC para assumir secretaria no futuro governo Flávio Dinoi

Francisco Gonçalves deixa a FUNC para assumir secretaria no futuro governo Flávio Dino

O governador eleito Flávio Dino divulgou na manhã desta quinta-feira (30) o secretário de Direitos Humanos e Participação Popular. Com forte atuação junto aos movimentos sociais, o professor Francisco Gonçalves assumirá a pasta a partir de 1º de janeiro.

Com o redesenho previsto para a Secretaria, ela será responsável por conduzir as políticas sociais para melhoria do Índice de Desenvolvimento Humano, a implantação do orçamento participativo e da atuação dos conselhos nas ações do Poder Executivo.

Conheça o perfil do novo secretário:

FRANCISCO GONÇALVES DA CONCEIÇÃO – Secretário de Direitos Humanos e Participação Popular

Francisco Gonçalves é formado em Comunicação Social/Jornalismo (UFMA), doutor em Comunicação e Cultura (UFRJ) e professor do Departamento de Comunicação Social da UFMA. Com forte relação com os movimentos sociais desde a década de 70, Francisco foi assessor da Comissão Pastoral da Terra (CPT-MA) e conselheiro da Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH)

Presidente da Fundação Municipal de Cultura de São Luís desde 2013, Francisco é pesquisador e foi também chefe do Departamento de Comunicação Social da UFMA. Sua atuação política vem desde a fundação do PT-MA, partido no qual sempre teve atuação ligada à defesa dos movimentos sociais e trabalhadores maranhenses.

Durante a campanha de Flávio Dino, desempenhou importante papel junto aos movimentos sociais, sendo um dos articuladores do “Pacto por um IDH Justo”, iniciativa que tem por objetivo unir esforços em toda a sociedade para reverter os índices sociais do Maranhão.

TV Amapá confirma em off veracidade do vídeo com o voto de Sarney em Aécio

A  versão da assessoria do senador José Sarney de que o vídeo divulgado na internet, onde o velho oligarca dá a entender que votou em Aécio Neves não é verdadeiro e faz parte da “guerra suja” da disputa eleitoral foi desmontada pelo jornalista Fernando Rodrigues (blog/UOL), que em contato com a TV Amapá confirmou que de fato o vídeo foi produzido pela emissora.

O voto de Sarney ganhou repercussão nacional e deve afastar ainda mais o clã da presidente reeleita Dilma Rousseff.

Há quem diga que o registro do voto de Sarney foi proposital, mas que deveria ter sido retirado durante a edição e somente utilizado no caso da vitória de Aécio Neves.

O problema foi a desatenção do jornalismo da TV Amapá, afiliada da Rede Globo, que deixou a imagem ir ao ar no próprio domingo antes do resultado das eleições.

O jornalista Josias de Souza, também com blog no portal da UOL, lembrou que Sarney conhece Aécio desde o tempo em que foi vice do avô dele, Tancredo Neves, e foi buscar explicações para o voto do senador nas profundezas da alma humana:

“Eleito presidente da República no colégio eleitoral, Tancredo morreu na véspera da posse. E Sarney, egresso da ditadura que definhava, herdou a cadeira de presidente. Desde então, mantém com Aécio um relacionamento afetuoso. Quer dizer: a despeito da tentativa de desmentido, a traição a Dilma encontraria justificativas no mais profundo recôndito da alma”.

Petistas e aliados agradecem empenho de Edivaldo na eleição de Dilma

Petistas agradecem e convidam Edivaldo para se filiar ao partido Foto: Honório Moreira

Petistas agradecem e convidam Edivaldo para se filiar ao partido
Foto: Honório Moreira

Líderes e militantes de partidos que apoiaram a presidenta Dilma Rousseff no Maranhão realizaram, na manhã desta quarta-feira (29), um grande ato de reconhecimento e agradecimento ao apoio do prefeito Edivaldo pela participação efetiva na campanha vitoriosa da petista no pleito do último domingo. Durante o evento, o prefeito de São Luís foi convidado por lideranças do PT a se filiar ao partido.

O vice-presidente do PT no Maranhão, Augusto Lobato destacou a expressiva contribuição do prefeito Edivaldo para a consagradora vitória de Dilma em São Luís sobre o candidato do PSDB, Aécio Neves. “Mesmo tendo o seu partido, o PTC, fazendo parte da aliança do candidato Aécio Neves, o prefeito Edivaldo foi para as ruas pedir voto a Dilma, dando a cara a tapa. Já a governadora Roseana fez apenas uma reunião fechada com alguns prefeitos e nada mais”, assinalou Lobato.

Em seu pronunciamento dirigido aos companheiros do PT/MA, Edivaldo disse que era motivo de felicidade receber essa homenagem do PT e reconheceu que apenas o governo federal estendeu as mãos para a cidade de São Luís. “O governo do Estado nesses dois anos não nos ajudou, pelo contrário, fez foi nos perseguir bastante. Quem olhou por nós foi o governo federal, que através de parcerias conseguimos realizar ações nas áreas de saúde, educação, assistência social e infraestrutura. Então, a minha participação na campanha foi uma forma de retribuir todo esse apoio”, declarou.

Muito aplaudido e festejado pelos petistas, o prefeito Edivaldo enfatizou ainda que a partir de janeiro de 2015, com o “amigo e companheiro” Flavio Dino no comando do governo do Estado, o município terá o poder estadual e federal de mãos dadas, lado a lado para enfrentar os graves problemas que afligem a população ludovicense.

São Luís foi a segunda capital onde a presidenta Dilma conquistou a maior votação proporcional no país. Foram 70,41% dos votos contra 29,59% conferidos ao candidato tucano. A capital do Maranhão perdeu apenas para Teresina (PI), onde a petista obteve 71,75% dos votos.

O dirigente do PT, Márcio Jardim, lembrou das atividades de rua feitas por Edivaldo em prol da reeleição de Dilma e creditou a ele um dos responsáveis pela expressiva votação na capital maranhense. “O Edivaldo não se esquivou, ele esteve na vanguarda, na trincheira, esteve presente nas ações de rua da Dilma”, frisou. Ao lado do ministro Ricardo Berzoini (Relações Institucionais) e dos senadores comunistas Inácio Arruda (CE) e Vanessa Graziotin (AM), o prefeito Edivaldo participou de uma grande caminhada pró-Dilma na Rua Grande e liderou outra bem maior na região do Turu.

Representando o PDT, nas figuras do presidente estadual Julião Amin e do deputado federal eleito Weverton Rocha, Raimundo Penha disse que o prefeito Edivaldo Holanda Júnior mostrou a cara no momento mais difícil da campanha de Dilma, quando muitos apostavam na vitória de Aécio Neves e as pesquisas indicavam a vantagem do tucano. “Devemos enaltecer o gesto de fidelidade do Edivaldo, foi uma postura de líder, em nenhum momento ele se omitiu, não esperou ver quem ganharia para tirar proveito”, afirmou.

APOIO

Deputado eleito do PT para o primeiro mandato na Assembleia Legislativa, José Inácio afirmou que a atitude de Edivaldo em favor da eleição de Dilma foi de um simbolismo muito grande. “Foi fundamental para a vitória de Dilma em São Luís, o Edivaldo tem muito o que comemorar, e adianto logo aqui que ele terá um grande aliado de primeira hora da sua gestão na Assembleia Legislativa tanto nos momentos bons quanto ruins, pois entendo que a política é a arte de fazer gestos e o prefeito fez um gesto de grande valia para nós”, afirmou.

A deputada Francisco Primo, também do PT, eleita para o segundo mandato, agradeceu Holanda Júnior e reiterou seu apoio a ele na AL.

Único vereador do PT em São Luís, Honorato Fernandes disse que estará a disposição do prefeito para ajudar a sua administração na Câmara e, além disso, contribuir como elo de interlocução no governo federal para a vinda de benefícios para a cidade.

Também estiveram presentes no ato de congratulação pela vitória de Dilma o presidente estadual do PCdoB e coordenador da campanha de Flávio Dino, Márcio Jerry, Hamilton Miranda, do PP, o ex-prefeito de Imperatriz, Jomar Fernandes, a ex-deputada Terezinha Fernandes, Francisco Gonçalves, além de vários membros do PT maranhense.

Equipe do CQC agride povo e prefeito de Caxias

Na última terça-feira (28/10), às 22h, o prefeito de Caxias Leonardo Coutinho estava com amigos em restaurante da cidade quando foi abordado abrupta e grosseiramente pela equipe de humoristas do CQC da TV Band.

Sob o pretexto de buscar informações para repercutir matéria produzida pela TV Band local – de propriedade do ex-deputado cassado por corrupção Paulo Marinho – o “repórter” de nome Oscar, utilizando dados falsos sobre mortalidade neonatal na maternidade da cidade, ouviu do prefeito todos os esclarecimentos sobre o assunto. Mas insatisfeito, passou a desferir palavras grosseiras e chulas, tendo como objetivo provocar uma reação agressiva por parte do entrevistado.

Leo Coutinho reagiu com paciência, civilidade, equilíbrio, serenidade, apesar de todas as provocações e agressões do dito “repórter”, respondendo tranquilamente com dados a tudo que o entrevistador solicitou.

Em determinado momento, vendo que não conseguiria seu objetivo de produzir um escândalo, o “repórter” levantou e fez um discurso afirmando no final que o prefeito “não tinha caráter”. Em outro momento, apesar do prefeito ter colocado a equipe da maternidade à disposição da reportagem, o “repórter”, em total desequilíbrio, começou a dizer palavrões ao prefeito, fazendo um comício no restaurante sobre a incapacidade do povo caxiense em votar, pois escolhera “um prefeito desonesto e incompetente”.

Fez isso repetindo a criminosa campanha de setores retrógrados do sul/sudeste do país ao reproduzir os piores preconceitos ao considerar os nordestinos inaptos para a Democracia. O senhor Oscar disse que “Caxias era uma cidade de ignorantes, idiotas e analfabetos. Pois a maioria votou em Dilma”. Descontrolado mais uma vez, passou a chamar “os caxienses de povinho de merda que não sabia votar e nem sabia fazer nada, pois nem seu prefeito soube escolher”. Ainda inconformado e absolutamente apoplético, o “repórter” passou a chamar as pessoas presentes de idiotas, cangaceiros e imbecis, sendo contido para não sofrer agressões dos presentes.

O prefeito ao mostrar equilíbrio e tranquilidade ao deplorável espetaculoso “repórter”, demonstrou que este comportamento absolutamente aético não condiz com o nome da TV Band e que não se faz notícia, e muito menos humor, achincalhando pessoas, sejam as mesmas representantes eleitas pelo povo ou não.

A cidade de Caxias sente-se orgulhosa do comportamento do seu prefeito, e deplora preconceitos rasteiros e atrasados de quem, apenas por viver na parte mais desenvolvida do país, trata os seus concidadãos como gente de segunda categoria, desprezando as mais comezinhas regras da ética jornalísticas.

Caxias tem história e um povo que não se agacha ante imbecis que aqui aportam, achando-se superiores à nossa gente de inigualável passado, presente e futuro.

Lula quer interferir mais no governo e diz que voltará em 2018

Ex-presidente Lula comemora seu aniversário de 69 anos - Foto: Ricardo Stuckert / Instituto Lula

Ex-presidente Lula comemora seu aniversário de 69 anos – Foto: Ricardo Stuckert / Instituto Lula

NATUZA NERY E ANDRÉIA SADI

FOLHA DE SÃO PAULO

(BRASÍLIA) –  O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tentará interferir mais no governo Dilma Rousseff e, em conversas recentes, disse pela primeira vez a aliados que será candidato ao Planalto em 2018.

Diversos interlocutores consultados pela Folha confirmaram ter ouvido o recado do petista. Alguns, inclusive, afirmam que a manifestação foi feita no domingo (26), depois de as urnas terem confirmado a vitória de Dilma.

Internamente, o PT já trata a candidatura de Lula como algo oficial. O petista terá 73 anos em 2018, e aliados ponderam que uma série de variáveis pode fazer com que mude de opinião mais à frente.

O próprio ex-presidente já disse a aliados que não sabe como estará sua saúde daqui a quatro anos. Após deixar a Presidência, em 2011, ele se curou de um câncer na garganta.

Por meio de sua assessoria, Lula soltou uma nota em que diz: “No último domingo, dia da eleição, quando perguntado sobre 2018, declarei que, completando 69 anos, minha única expectativa para daqui a quatro anos é estar vivo.”

De olho na sucessão futura, aliados afirmam que o ex-presidente precisará atuar de forma mais efetiva para evitar que a petista reproduza erros cometidos no primeiro mandato. Entre eles, o distanciamento dos movimentos sociais, o parco diálogo com empresários e o excesso de centralização nas ações.

Nos primeiros quatro anos, o petista deu conselhos à presidente, mas foi pouco ouvido. Agora, será preciso inverter essa lógica para poder pavimentar sua candidatura. No cálculo interno, se Dilma fizer uma administração impopular a partir de janeiro, sua pretensão pode ser frustrada.

Dois exemplos de sugestões ignoradas por Dilma no passado: substituição do ministro da Fazenda, Guido Mantega, para dar um choque de confiança no mercado. E a remoção do secretário do Tesouro, Arno Augustin, por sintetizar em sua opinião a imagem negativa da equipe econômica na área fiscal.

No atual mandato, Lula quer ser mais ouvido quando em situações de crise e dificuldades com o Congresso.

Durante a campanha, a presidente afirmou que daria todo apoio ao padrinho se ele quisesse voltar. No início do segundo turno, interlocutores de ambos os lados notaram distanciamento entre eles. Lula só entrou de cabeça na reta final da eleição.

Tudo indica, afirmam aliados, que a dinâmica da relação mudará agora. Dilma, dizem assessores, sabe que o antecessor fará queixas públicas se não for ouvido.

A disposição do ex-presidente de disputar 2018 conta com um estimulo nada irrelevante: o desejo da mulher, Marisa Letícia.

A articulação que pedia o retorno do ex-presidente para a disputa de 2014 foi forte no primeiro semestre de 2013, mas acabou abafada no encontro nacional do PT, em maio. Seus principais defensores eram empresários descontentes com o estilo de Dilma e petistas que perderam espaço na atual gestão.

O PT também fará mais pressões. Quer ser mais ouvido na definição dos novos nomes do governo, principalmente na do novo ministro da Fazenda, e participar da definição de propostas como a reforma política.

Em entrevista nesta terça (28), Dilma disse que “o que o Lula quiser ser, eu apoiarei”.

Edivaldo fortalecido com vitória de Dilma parabeniza a presidente

Com informações do blog John Cutrim

O prefeito de São Luís, Edvaldo Holanda Júnior e a presidente reeleita Dilma Rousseff

O prefeito de São Luís, Edvaldo Holanda Júnior e a presidente reeleita Dilma Rousseff

Único político com mandato majoritário a ir às ruas pedir voto para a presidenta Dilma, em São Luís, o prefeito Edivaldo está radiante com a reeleição da petista e a consagradora votação obtida por ela no município.

São Luís foi a segunda capital onde a presidenta Dilma conquistou a maior votação proporcional no país. Foram 70,41% dos votos contra 29,59% conferidos ao candidato tucano. A capital do Maranhão perdeu apenas para Teresina (PI), onde a petista obteve 71,75% dos votos.

Prefeito do PTC, partido que integrava a coligação de Aécio Neves (PSDB), Edivaldo declarou apoio a Dilma, no início da campanha do 2º Turno, quando as pesquisas a colocavam em desvantagem.

Enquanto a governadora Roseana Sarney (PMDB) limitou-se a oferecer almoço para correligionários, Edivaldo caiu em campo. Participou de caminhadas ao lado do ministro Ricardo Berzoini (Relações Institucionais) e discursou em plena Rua Grande defendendo a eleição da petista. Mobilizou aliados e vereadores.

A performance de Dilma em São Luís com 362.075 votos contra 152.197 dados a Aécio Neves foi também um balde de água fria nas movimentações de Eliziane Gama (PPS) e Neto Evangelista (PSDB), dois potenciais adversários de Edivaldo, que apostaram na vitória do tucano.

Mas, para além da vitória pessoal do prefeito de São Luís a reeleição de Dilma representa a continuidade da parceria entre município e governo federal.

Em nota divulgada, ontem, Edivaldo parabenizou a presidenta e externou seu otimismo com a real possibilidade de trabalho conjunto entre os três entes federados (município, estado e união).

Edivaldo sai das eleições fortalecido politicamente. Um feito e tanto para um prefeito que em um ano e dez meses de mandato sofreu retaliações de toda ordem do governo do Estado. Agora, tem tudo para transformar apoio político e parcerias com os governos do Estado e federal em benefícios para a população.

Veja a íntegra da nota de congratulação

A conclusão do processo eleitoral com a reeleição da presidenta Dilma Rousseff é mais uma demonstração do fortalecimento da democracia brasileira acenando para o avanço das conquistas sociais alcançadas no país, nos últimos anos.

Como prefeito de São Luís, congratulo-me com a presidenta Dilma por sua recondução ao Palácio do Planalto na certeza de que nosso país sob seu novo governo realizará as reformas necessárias para que se consolide como uma economia forte no cenário global e socialmente cada vez mais justo.

A reeleição da presidenta Dilma, com consagradora votação em nossa querida São Luís, nos dá a convicção de que nossa cidade viverá um novo momento com a perspectiva de ampliarmos as parcerias do município com o governo federal para avançarmos especialmente em sua infraestrutura e programas sociais.

Nossa população terá a oportunidade de ver algo inédito, nas últimas décadas, o trabalho conjunto entre os governos federal, estadual e municipal, defendido por nós, como fator essencial para o desenvolvimento de nossa cidade com melhores indicadores sociais.

Edivaldo Holanda Júnior
Prefeito de São Luís

Rafael Leitoa assumirá vaga na Assembleia Legislativa

Rafael Leitoa assume na AL com a decisão de Flávio Dino em convidar o deputado Neto Evangelista para o seu secretariado

Rafael Leitoa assume na AL com a decisão de Flávio Dino em convidar o deputado Neto Evangelista para o seu secretariado

O engenheiro Rafael Leitoa (PDT) assume vaga na Assembleia Legislativa do Maranhão a partir de fevereiro de 2015.

O suplente de deputado estadual ocupará a cadeira do tucano Neto Evangelista, indicado pelo PSDB para comandar a secretaria de Desenvolvimento Social do governo Flávio Dino (PCdoB).

Primo do prefeito de Timon, Luciano Leitoa (PSB), Rafael saiu das urnas com quase 28 mil votos, se consolidando como importante liderança política da Região dos Cocais.

(Com informações do blog Marrapá)

Neto Evangelista administrará a pasta de Desenvolvimento Social no governo Flávio Dino

O deputado Neto Evangelista (PSDB), comandará a Sedes no governo Flávio Dino

O deputado Neto Evangelista (PSDB), comandará a Sedes no governo Flávio Dino

O deputado Neto Evangelista (PSDB) foi anunciado há pouco como próximo secretário de Desenvolvimento Social do Maranhão. A informação foi dada pelo governador eleito, Flávio Dino (PCdoB), por meio das redes sociais.

Com o desafio de diminuir as desigualdades sociais no Estado, o novo secretário será responsável pela gestão de políticas públicas relacionadas ao combate à pobreza e inserção produtiva das famílias maranhenses. O trabalho será feio com interlocução com o setor empresarial e a sociedade civil.

Conheça o perfil do próximo gestor da pasta:

NETO EVANGELISTA – Secretaria de Desenvolvimento Social

Formado em Direito, Neto Evangelista é deputado estadual reeleito (dois mandatos) e servidor do Poder Judiciário aprovado em seletivo por três anos. Faz parte da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Maranhão como 2º vice-presidente.

Com militância em movimento estudantil, Neto Evangelista foi um dos deputados mais novos do país. Ao ocupar a presidência interina da Assembleia Legislativa em 2012, foi o mais novo presidente de Poder Legislativo das Américas, com 23 anos.

O PDT salva Sarney no Amapá

Waldez Góes, no Amapá, e Weverton Rocha, no Maranhão: o PDT nas graças de Sarney

Waldez Góes, no Amapá, e Weverton Rocha, no Maranhão: o PDT nas graças de Sarney

Depois de ser derrotado no Maranhão, o grupo Sarney foi salvo do limbo pelo PDT do Amapá com a eleição de Waldez Góes para o governo.

Essa foi a única vitória de Sarney nestas eleições . No primeiro turno o velho oligarca perdeu as vagas que possuía no Senado com a derrota de Gilvam Borges (PMDB), no Amapá, e Gastão Vieira (PMDB), no Maranhão, onde também não conseguir eleger o seu candidato, Edinho Lobão (PMDB), para o governo.

Góes já foi governador do Amapá por duas vezes (2003/2010) e possui uma grande afinidade com Sarney.  Ele foi um dos 17 presos em 2010 na Operação Mãos Limpas da Polícia Federal, que investigou desvio de dinheiro público no Amapá.

Com a  fusão PDT/Sarney no Amapá, o partido do ex-governador Jackson Lago é cortejado pelos  sarneysistas no Maranhão,

O jornal O Estado do Maranhão, por exemplo, na edição desta terça-feira, diz que o PDT ao lado do PT e da governadora Roseana Sarney foram os grandes responsáveis pela expressiva votação de Dilma Rousseff no Maranhão.

E destaca como uma grande liderança no estado, o deputado federal Weverton Rocha, que durante o segundo turno colocou nas ruas  a militância pedetista em busca de votos para Dilma.

A matéria do matutino da família Sarney creditou somente aos aliados do clã a vitória de Dilma no estado, incluindo o PDT.

Os mimos sarneysistas também incluem os seus blogs de sustentação, que apoiaram a campanha de Werverton e de Julião Amin, outro proeminente pedetista bastante badalado.

Flávio Dino anuncia o delegado Jefferson Portela como o futuro secretário de segurança

O delegado Jefferson Portela será o novo secretário de segurança

O delegado Jefferson Portela será o novo secretário de segurança

Em entrevista à rádio Educadora AM, Flávio Dino anunciou na manhã desta segunda (27) o próximo secretário de Segurança Pública do Maranhão. O delegado Jefferson Portela comandará a pasta a partir de 1º de janeiro, durante a administração de Flávio Dino à frente do Poder Executivo.

À frente da pasta, Jefferson será responsável pela implantação de políticas para prevenção de crimes, combate ao tráfico e à criminalidade no Maranhão. Em seu programa de Governo, Flávio Dino apresentou como proposta para a área a implantação do programa Pacto pela Vida – com a articulação de políticas de Estado entre todos os poderes para reduzir os índices de criminalidade no estado.

Delegado de carreira, Portela é respeitado pela categoria e tem um grande desafio pela frente que é combater os altos índices de violência no estado.

Página 1 de 43312345...102030...Última »