São Luís - MA Pancadas de Chuva 25°C 32°C

Após uma semana, Equipe de Transição não recebeu informações do governo Roseana

Equipe-de-transição

Uma semana após requerer informações ao governo Roseana Sarney, a Equipe de Transição anunciada pelo governador eleito Flávio Dino ainda não recebeu nenhuma das informações solicitadas. Os dados foram requeridos por meio de ofício entregues à atual chefe da Casa Civil pelo coordenador da equipe de governo Marcelo Tavares, em reunião no Palácio dos Leões.

A lista de pedidos inclui dados sobre a atual situação administrativa e financeira do Estado, sobre os orçamentos de 2013 e 2014, relatório da Lei de Responsabilidade Fiscal de 2014, dívida pública do Estado, bem como sobre os principais programas e obras executados por cada secretaria.

Todos os documentos são fundamentais para que o próximo governador e sua equipe conheçam a fundo a máquina administrativa. Saber sobre a folha de pagamento, a estrutura dos órgãos administrativos e dos contratos vigentes a partir de 2015 será fundamental para que a população maranhense não seja atingida com a troca de Governo.

A ideia da equipe de transição do governador eleito pretende ter acesso à real situação do governo, a fim de planejar primeiros dias de governo sob nova administração.

A contar pelas declarações dos dois coordenadores da transição, Marcelo Tavares (designado por Flávio Dino) e Anna Graziella (representando Roseana Sarney), a transição será feita de forma democrática. Graziella declarou, inclusive, que pretende estabelecer procedimentos mais transparentes possíveis.

Mas, por enquanto, vai ficando só nas declarações…

Deu no D.O.

Só um complemento – A Coopmar – Cooperativa Maranhense de Trabalho fechou contrato milionário com a Prefeitura de Viana para a prestação de serviços auxiliares nas áreas de manutenção, transporte e apoio administrativo. E isso em caráter complementar! Nada menos do que R$ 11.623.028,52 (onze milhões, seiscentos e vinte e três mil, vinte e oito reais e cinquenta e dois centavos) por 12 meses de serviço. Assinado em 3 de fevereiro, vale até 4 de fevereiro de 2015.

PM Fashion Week – A PM do Maranhão ganhou roupa nova! O contrato fechado com a Ômega Jeans Ltda. passa de R$ 1 milhão e prevê o fornecimento de uniformes masculino e feminino, nas cores cinza, camuflado rural, urbano e preto, utilizados para o Policiamento Ostensivo. O documento é de julho deste ano e vale “a partir da data de sua assinatura ou até a utilização do quantitativo, prevalecendo o que ocorrer primeiro”. A coleção de verão custou exatos R$ 1.038.825,00 (hum milhão, trinta e oito mil, oitocentos e vinte e cinco reais).

Dobradinha – Em São Domingos do Azeitão a tolerância é zero com buracos. Tanto que a prefeitura assinou dois contratos com a mesma empresa no valor total de R$ 1.005.615,30 (um milhão, cinco mil e seiscentos e quinze reais e trinta centavos) para pavimentação e ruas do município sede e do povoado Santa Tereza. Quem levou a dobradinha do asfalto foi D B da Silva e Cia Ltda. Os documentos foram assinados em 10 de julho, valendo por 90 dias. A valer o papel, município e povoado estão com as ruas tinindo!!! Confere?

Dobradinha 2 – Dois contratos para asfalto também em Esperantinópolis. A Constroe Empreendimentos levou R$ 1.186.419,80 (um milhão, cento e oitenta e seis mil, quatrocentos e dezenove reais e oitenta centavos) em dois contratos para livrar dos buracos o município sede e o povoado Centro do Coroatá. Os documentos foram assinados em 11 de agosto e o extrato publicado não indica prazo de conclusão dos serviços.

Padrão Fifa – Passa dos R$ 2 milhões a série de quatro contratos que a Prefeitura de Santa Inês assinou com a empresa Do Carmo & Cia Ltda – ME para construção de quadras esportivas no município. O dia 10 de julho foi escolhido para a assinatura dos quatro documentos, válidos por 90 dias. Isso significa que hoje, em Santa Inês, os bairros de São Benedito, Santo Antônio, Saback e Palmeira têm, cada um, a sua quadra esportiva coberta e com vestiário. Também é igualzinho o custo de cada uma das quadras: exatos R$ 505.900,00 (quinhentos e cinco mil e novecentos reais).

Na estrada – Nas estradas de Paulo Ramos, como na canção do Roberto, o tempo é bem menor… Isso se estiver tudo certinho com os três contratos que a Prefeitura assinou com a P. G. Construções Ltda. dia 6 de março, no valor total de R$ 1.607.229,05 (um milhão, seiscentos e sete mil, duzentos e vinte e nove reais e cinco centavos). Os documentos para recuperação de estradas vicinais do município têm prazo de vigência de 90 dias, o que significa que desde junho é para estar tudo tinindo por lá.

Água ouro – Enquanto São Paulo sofre com a falta d’água, a Prefeitura de Anajatuba, no Maranhão, contrata empresa a peso de ouro para instalar um sistema de abastecimento de água em seus povoados. O contrato firmado com a Consulpan Consultoria e Planejamento Ltda., no valor de R$ 3.599.428,40 (três milhões, quinhentos e noventa e nove mil, quatrocentos e vinte e oito reais e quarenta centavos), é válido por 910 dias (ou cerca de 30 meses). O documento foi assinado em 8 de agosto.

Na maior limpeza – Em João Lisboa é a Delcare Construtora quem vai cuidar dos serviços de limpeza pública. Por 12 meses de trabalho, a empresa vai receber da Prefeitura um total de R$ 1.472.538,27 (um milhão, quatrocentos e setenta e dois mil, quinhentos e trinta e oito reais e vinte e sete centavos). O extrato publicado no Diário Oficial não informa a data de assinatura do documento.

Faz tudo – A P.J. Viana Neto-locação está com tudo em Formosa da Serra Negra. São nada menos do que seis contratos firmados com a prefeitura, o que dá um total de R$ 2.719.012,20 (dois milhões, setecentos e dezenove mil, doze reais e vinte centavos). A primeira tarefa é construir 14 unidades habitacionais de 53,83 metros quadrados na sede do município. Os outros cinco contratos estipulam a recuperação de estradas vicinais em diversos trechos, em um total de pouco mais de 105 km. Os seis documentos foram assinados entre 12 de junho a 2 de julho.

É cinco, é cinco, é cinco! – Itapecuru-Mirim acionou o botão da casa renovada e fechou não um nem dois, mas cinco contratos com a mesma empresa para fornecimento de material eletroeletrônico, eletrodomésticos e “imobílias em geral”. A lista deve ser longa porque a conta chega aos R$ 709.341,40 (setecentos e nove mil, trezentos e quarenta e um reais e quarenta centavos). Tudo assinado no mesmo dia, em 13 de agosto deste ano.

Mais cinco – Quem também adotou a marca dos cinco foi a Prefeitura de Chapadinha. Para a compra de combustíveis e lubrificantes foram cinco contratos no valor total de R$ 1.785.205,00 (um milhão, setecentos e oitenta e cinco mil, duzentos e cinco reais). Todos os papeis foram assinados na mesmíssima data: 14 de março, com validade de 12 meses.

Mais cinco em miúdos – Quatro dos contratos da Prefeitura de Chapadinha foram firmados com a mesma empresa, a Sanção Veras & Cia Ltda., que sozinha leva R$ 1.518.305,00 (um milhão, quinhentos  e dezoito mil, trezentos e cinco reais). E quem levou o quinto contrato, no valor de R$ 266.900,00 (duzentos e sessenta e seis mil e novecentos reais) foi a Pereira Combustíveis e Lubrificantes.

Aécio diz que quer contar com ‘lado bom’ do PMDB se eleito

Em campanha no RS, tucano disse que candidatos e partidos conservadores o apoiam ‘por exclusão’

                                                              POR FLÁVIO ILHA (O GLOBO)

Aécio Neves toma chimarrão ao lado de Ana Amélia Lemos (PP), José Ivo Sartori (PMDB) e Pedro Simon (PMDB) - Divulgação / Igo Estrela

Aécio Neves toma chimarrão ao lado de Ana Amélia Lemos (PP), José Ivo Sartori (PMDB) e Pedro Simon (PMDB) – Divulgação / Igo Estrela

PORTO ALEGRE – O candidato do PSDB à presidência da República, Aécio Neves, disse neste sábado em Porto Alegre que seu governo contará com um núcleo formado pelo PSDB, PSB, PP e pelo “lado bom” do PMDB, caso seja eleito. Peemedebistas locais, como José Ivo Sartori, candidato ao governo estadual, e o senador Pedro Simon participaram do ato de campanha. Sobre a adesão de candidatos e partidos conservadores, o candidato disse que essas forças o apoiam “por exclusão”.

— Fiquei sabendo do apoio do (Levy) Fidélix pelos jornais — justificou.

Aécio também insinuou que está sendo alvo de uma denúncia com fins eleitorais por parte do Ministério Público de Minas Gerais. Na sexta-feira à noite, o MP ingressou com uma ação na Justiça contra o governo mineiro alegando descumprimento do mínimo obrigatório de 12%, previsto na Constituição, em investimentos na saúde. Aécio classificou a denúncia como “factoide”.

Segundo o tucano, “a denúncia é a mesma, a promotora é a mesma” e foi arquivada ainda em 2009 porque o Tribunal de Contas de Minas aprovou todas as suas administrações quando era governador. O MP afirma que foram aplicados 7,48% da receita de 2009 e pede a devolução, ao atual governo, de R$ 1,3 bilhão ao Fundo Estadual de Saúde.

— A minha resposta é muito simples: o TCE de Minas aprovou todas as nossas contas porque antes da emenda 29 não havia uma determinação clara, explícita, daquilo que poderia ser contabilizado como gasto em saúde. Esses factoides criados de última hora não mudarão o essencial. Eu sou candidato para mudar o Brasil, inclusive isso, essa postura pequena, menor, da desconstrução em época de eleição – respondeu Aécio.

Segundo a ação, o Estado incluiu no cálculo de investimentos em ASPS (ações e serviços públicos de saúde) despesas empenhadas e não liquidadas, além de aplicações feitas em desacordo com a Constituição, sem respeitar “os requisitos de universalidade e gratuidade no acesso aos serviços de saúde”. O documento foi assinado pelos promotores Josely Ramos Pontes, Eduardo Nepomuceno, João Medeiros e Franciane Elias Ferreira.

Aécio justificou a afirmação de que investiu 12% na área dizendo que alguns especialistas consideram que gastos em saneamento também podem ser considerados como verbas de saúde. Ainda segundo o candidato, o governo federal chegou a contabilizar como investimento em saúde o Bolsa Família, também em 2009.

O candidato chegou a Porto Alegre ainda de madrugada para cumprir agenda de campanha durante a manhã. Em entrevista coletiva, Aécio não comentou a citação do PSDB nas denúncias de pagamento de propina do ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa durante os depoimentos da delação premiada à Justiça federal. O tucano se limitou a considerar “vergonhosos” os episódios sobre a Petrobras, “que surgem todo dia”.

Aécio também anunciou que irá ingressar na Justiça Eleitoral com mais uma ação contra os programas do PT para, segundo ele, “mostrar as mentiras da propaganda da presidente Dilma”.

Perguntado se já estava pensando em nomes para seu ministério, após ter confirmado o ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga à frente da Fazenda, o candidato tucano desconversou:

— Não tenho ainda a definição de outros nomes e acredito que agora talvez não seja mais necessário. Mas eu posso dizer a vocês que, se vencer as eleições, vamos ter o mais qualificado de todos os governos da história republicana do Brasil — disse.

No final da manhã, o candidato foi recebido por cerca de 2 mil pessoas na quadra de uma escola de samba na zona norte de Porto Alegre. Estavam com ele no mesmo palanque Sartori, a candidata derrotada pelo PP, Ana Amélia Lemos, além do candidato a vice na chapa de Marina Silva, Beto Albuquerque. O candidato a vice na chapa do PMDB, José Paulo Cairoli (PSD), não estava no comício.

Durante o comício, Aécio voltou a acusar o PT de usar “mentiras” durante a campanha eleitoral para atacar primeiro a candidata derrotada do PSB, Marina Silva, e depois para atacá-lo, mas garantiu que “comigo, não”.

— A cada ataque mentiroso, vou responder com dez verdades sobre eles — discursou.

Aécio também “convidou” a presidente Dilma Rousseff a debater o Brasil e disse que gostaria muito de continuar respeitando “a mulher e a presidente da República” depois da campanha, seja qual for o resultado.

Depois do comício, Aécio embarcou para o Rio de Janeiro.

Prefeito de Caxias responde à Band e corrige mentiras produzidas por TV de Paulo Marinho

O prefeito Léo Coutinho e a equipe da Maternidade Carmozina Coutinho

O prefeito Léo Coutinho e a equipe da Maternidade Carmosina Coutinho

A direção nacional de jornalismo da TV Bandeirantes em São Paulo foi alertada neste sábado pelo prefeito de Caxias, Léo Coutinho, sobre do uso da sua retransmissora no município para divulgar inverdades  e colocar em xeque a credibilidade da emissora em todo o País.

No dia 17 de outubro o Jornal da Band veiculou matéria produzida por sua afiliada em Caxias sobre o alto índice de mortalidade infantil na Maternidade Carmosina Coutinho, onde, segundo o que foi ao ar, a cada três bebês que nascem, um morre, somando 115 vítimas desde o início do ano.

Uma mentira sem tamanho e replicada pelo prefeito Léo Coutinho, que em comunicado enviado ao jornalismo da rede apresentou os verdadeiros números que apontam 24 óbitos nos 1.712 nascimentos ocorridos na Maternidade.

O prefeito convidou a Rede para enviar uma equipe ao município e comprove os dados apresentados e a mentira veiculada pela TV de Paulo Marinho.

Leia o comunicado do prefeito enviado a Bandeirantes

A REDE DE COMUNICAÇÃO BANDEIRANTE

TV BAND

At. Senhor Diretor de redação do Jornal da Band

Prezado Senhor

No dia 17 de Outubro de 2014, o Jornal da Band replicou matéria da sua afiliada na cidade de Caxias, a TV Band Caxias, com violentas afrontas à verdade sobre a realidade da mortalidade neonatal no município de Caxias

A falta de checagem das informações veiculadas e ausência de qualquer cotejamento com as autoridades municipais sobre os fatos divulgados, negando assim ouvir o “outro lado da notícia”, constitui a nosso ver agressão deliberada à liberdade de imprensa e consequentemente de informação.

Aos fatos:

O jornal da Band informou que “a cada três bebês que nascem na maternidade de Caxias, um morre. Já são 115 vítimas desde o inicio do ano. As mães acusam os médicos de negligencia”.

Nada mais falso, estes são os dados verdadeiros: De janeiro de 2014 até o dia 17/10/2014, foram realizados 2.501 (dois mil, quinhentos e um) partos, sendo 1345 (mil, trezentos e quarenta e cinco) partos normais (946 de residentes em Caxias e 399 residentes em outros municípios) e 1156 (mil, cento e cinquenta e seis) partos cesáreos (766 residentes em Caxias e 390 residentes em outros municípios).

De 1712 (mil, setecentos e doze) nascimentos ocorridos em Caxias até a presente data na Maternidade Carmosina Coutinho, ocorreram 24 óbitos neonatais, resultando em um índice de mortalidade de 1,4 % ou 14 mortes a cada 1000 nascimentos. Já com relação a gestantes oriundas de outros dos 48 municípios atendidos, em 789 nascimentos ocorridos até a presente data, foram registrados 65 óbitos neonatais, resultando em um índice de mortalidade de 8,2% ou 82 mortes a cada 1000 nascimentos.

As mães residentes em Caxias recebem atendimento pré-natal na mais completa rede pública de assistência à saúde do Maranhão, enquanto as mães que vêm de outros 47 municípios nem sempre recebem estes cuidados, resultando talvez, entre outras as razões para tal alto índice de mortalidade neonatal, mesmo assim ficando com distancia abissal “de cada três que nascem morre um” , o que daria assim justificativa para a manchete sensacionalista e descolada da realidade veiculada pelo Jornal da Band.

Mesmo considerando 115 mortes neonatais, seriam apenas 4,59% do total de 2.501 partos realizados e não a “tragédia” de 33% (um morto em cada três nascimentos) anunciada pelo Jornal da Band. A propósito se tal informação fosse verdadeira, o Ministério da Saúde já teria fechado a Maternidade Carmosina Coutinho, como fez ano passado com a maternidade Marly Sarney em São Luís. Ao contrário,  a maternidade caxiense é paradigma de atendimento e qualidade neonatal, como atesta os prêmios recebidos e que podem ser checados in loco por equipe da TV Band São Paulo, já que a TV Band Caxias não tem qualquer credibilidade em Caxias.

A propósito, a TV Band Caxias é de propriedade do Sr. Paulo Marinho, ex-deputado federal cassado por corrupção e que responde a mais de 300 processos nas esferas cíveis, criminais, trabalhistas e da família, tanto na justiça estadual como na federal, e acaba de perder a sétima eleição consecutiva na cidade. Aqui em Caxias existe um ditado “de Olho no óleo, de olho na Band”- referencia jocosa ao fato da emissora trabalhar com gerador a diesel, visto que teve a energia cortada pela concessionária elétrica com dívidas superiores a 1 milhão de reais. Como meu inimigo, as matérias de sua TV servem apenas para lançar calúnias sobre a atual administração de Caxias.

Convido V.Sas.  Enviar equipe de sua TV para que possamos demonstrar que as informações divulgadas são absolutamente falsas e que podemos provar o que afirmamos acima.

Caxias, 18 de outubro de 2014

Leonardo Barroso Coutinho

Prefeito Municipal de Caxias

Há 3 meses do fim, Governo contrata sem licitação R$ 6 milhões em alimentação para delegacias

Governo Roseana contrata R$ 6 milhões em quentinhas faltando três meses para o fim do mandato

Governo Roseana contrata R$ 6 milhões em quentinhas faltando três meses para o fim do mandato

Um dia após a flagorosa derrota nas urnas dia 5 de outubro, a Secretaria de Estado de Segurança Pública contratou sem licitação a empresa Masan Serviços Especializados Ltda. por R$ 6.057.576,90 para fornecer refeições (almoço, jantar, desejum e lanche) para presos e plantonistas das 18 Delegacias Regionais de Polícia Civil, durante 90 dias.

O mais curioso é que faltando apenas três meses para o fim do governo Roseana Sarney argumentar caráter emergencial para contratar a Masan sem a devida licitação.

Depois de quase quatro anos de administração não se justifica uma contratação de emergência para fornecimento de refeições, mesmo que seja até a conclusão do processo licitatório.

No mínimo e com muita boa vontade pode-se imaginar que faltou planejamento, já que o atual mandato tem data certa para encerrar.

A Masan já recebeu até o início de 2014 R$ 97,2 milhões de diversos órgãos do governo maranhense desde 2011. Quase metade do valor (R% 47,6 milhões) saiu da Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária, mesmo com as constantes reclamações de detentos e agentes sobre a qualidade da comida.

Veja o indigesto contrato

EXTRATO DE DISPENSABILIDADE DE LICITAÇÃO. PROCESSO N.o 0162741/2014 – SSP. OBJETO: Contratação direta, em caráter emergencial, de empresa especializada para a prestação de serviços de preparo, transporte e fornecimento de alimentação (refeições-almoço/ jantar; desjejum e lanche) destinada aos presos/internos e plantonistas das 18 (dezoito) Delegacias Regionais de Policia Civil e respectivas afili-adas. AMPARO LEGAL: Art. 69, inciso II, da Lei Estadual no 9.579/ 2012 (Código de Licitação e Contratos do Estado do Maranhão) e Art. 24, inciso IV, da Lei Federal 8.666/93. Adjudicação no 113/2014, à empre- sa Masan Serviços Especializados Ltda. VALOR GLOBAL ESTIMA- DO: R$ 6.057.576,90 (seis milhões, cinquenta e sete mil, quinhentos e setenta e seis reais e noventa centavos). PRAZO DE EXECUÇÃO: 90 dias ou até a conclusão do Processo Licitatório no069430-SSP. Pregão Presencial no58/2014-CCL, o que ocorrer primeiro. FONTE DE RE- CURSO: 0122. RATIFICAÇÃO: Marcos José de Moraes Affonso Júnior. São Luís, 06 de outubro de 2014. MARCOS JOSÉ DE MORAES AFFONSO JÚNIOR – Secretário de Estado da Segurança Pública

Declaração de voto

José Maria Medeiros:   É como resolvessem deixar de respirar porque o ar está poluído. Sou Dilma - 13"

José Maria Medeiros: É como resolvessem deixar de respirar porque o ar está poluído. Sou Dilma – 13″

“Tem gente que eu conheço que está irritado com o PT porque esperava mais, sabe como é o PT fez muito, mas… administra o Brasil, uma sociedade complexa com várias demandas, com Leis, com Legislativo (onde tem que negociar), com Judiciário (que julga e pune ou não), com um corpo de funcionários de milhares de pessoas…com sócios políticos poderosos acostumados ao assalto aos cofres… não faz uma administração perfeita, é o suficiente pra que tais pessoas se sintam no direito de lavar as mãos sobre a decisão que se aproxima. É como resolvessem deixar de respirar porque o ar está poluído. Sou DILMA . 13″

José Maria Medeiros, poeta, músico e compositor

Parentes a amigos de Brunno Matos fazem caminhada pela paz em São Luís

 Parentes e amigos ( na fota o senador eleito Roberto Rocha e o vereador Roberto Rocha Júnior) do advogado  Brunno Matos fizeram  uma caminhada pela paz hoje em São Luís

Parentes e amigos ( na fota o senador eleito Roberto Rocha e o vereador Roberto Rocha Júnior) do advogado Brunno Matos fizeram uma caminhada pela paz hoje em São Luís

Em uma caminhada de homenagem e protesto, familiares e amigos do advogado Brunno Matos pediram justiça e paz durante a emocionada travessia da Rua Grande à Praça Deodoro na tarde desta sexta-feira.

Brunno foi barbaramente assassinado na madrugada do dia 6 de outubro depois que tentou conter o vandalismo do vizinho Carlos Humberto Marão Filho, revoltado com a altura do som de uma festa que acontecia no Olho d’Água em homenagem à vitória do senador eleito Roberto Rocha.

O irmão de Brunno, Alexandre Soares Matos, e uma terceira pessoa também foram esfaqueadas durante a confusão.

A caminhada  encerrou na Praça Deodoro, onde todos vestidos de branco fizeram um ato público em homenagem a Brunno.

Roberto Rocha e o vereador Roberto Rocha Júnior também se vestiram de branco para reforçar o luto, mas com esperança de paz e segurança para São Luís e todo o Maranhão.

Rubem Matos, pai de Brunno, visivelmente emocionado, agradeceu aos amigos a iniciativa do evento e cobrou das autoridades competentes mais empenho no combate ao crime e à violência.

“Se as autoridades competentes não se comprometerem com a luta contra a violência, nossos jovens continuarão morrendo brutalmente. Além da violência que fizeram com meu filho, que culminou com sua morte, eu estou com outro filho em casa, e que não teve a oportunidade de se despedir do irmão, não pôde comparecer ao velório, não pôde comparecer ao enterro, tampouco estar aqui, porque está em casa brutalmente ferido”, desabafou.

Para completar as homenagens, todos elevaram balões brancos aos céus e rezaram um “Pai Nosso”.

Zeca Baleiro: Por que voto em Dilma

O cantor e compositor maranhense declara voto em Dilma: "Um governo comprometido socialmente deve dirigir o olhar primeiramente aos desfavorecidos, aos excluídos do jogo social".

O cantor e compositor maranhense declara voto em Dilma: “Um governo comprometido socialmente deve dirigir o olhar primeiramente aos desfavorecidos, aos excluídos do jogo social”.

Um Voto Crítico, Mas Convicto

O direito à oposição e o anseio pela alternância de poder são pressupostos básicos de um estado democrático. Desejar e acalentar o sonho de mudanças também é uma natural aspiração de todo cidadão.

Acho o governo Dilma criticável, como todo governo o é. Acho o PT criticável também, como todos os partidos o são. Como todo brasileiro, anseio por mudanças que urgem, embora reconheça que há mudanças políticas em curso neste governo que são louváveis. De qualquer modo, embora Dilma tenha seus pontos vulneráveis, não vejo adversário digno de sucedê-la. Mudar por mudar não me parece conveniente. Um dos argumentos mais usados pelos detratores da atual presidente e seu partido é o de que “estão há muito tempo no poder”.  Esquecem que os tucanos há 20 anos ocupam o trono do governo de São Paulo (e há tempos vêm cometendo pecados sem perdão como o desmando irresponsável que gerou a crise de abastecimento de água no estado), isso sem falar nas oligarquias do Maranhão, há 48 anos roendo o osso do poder, e a de Alagoas, há outros tantos anos se perpetuando na política local (e estes casos nem devem ser levados em conta, pois, além de antidemocráticos, são imorais).

Um governo comprometido socialmente deve dirigir o olhar primeiramente aos desfavorecidos, aos excluídos do jogo social, isso é óbvio. Este governo que aí está fez isso. E o que não faltam no Brasil são pessoas vivendo em quadro de pobreza extrema, privadas dos direitos básicos de cidadão, massa de manobra barata para oligarcas usurpadores. Quando o buraco é muito fundo – e o fosso social no Brasil é pra lá de fundo -, não há como não ser assistencialista, infelizmente. Uma das frases feitas que mais me indignam neste pobre debate político (debate entre aspas) é a máxima hipócrita de que “é melhor ensinar a pescar do que dar o peixe”. Ora, como ensinar a pescar um sujeito devastado pela fome e pela doença?

Outro argumento usado à exaustão é o da corrupção, e não podemos nos enganar – todos os partidos, quando ocupam o poder, caem em tentação, para nossa desgraça. A diferença básica neste Fla-Flu de corruptos é que os do PSDB seguem impunes, os do PT nem tanto. Só a punição exemplar desses bandidos somada à vigilância social mais ferrenha poderá fazer banir esta “cultura da corrupção” que hoje impera no país, ou ao menos reduzir os seus índices.

Não sou petista nem sou apegado a partidos ou candidatos. Voto com independência. No primeiro turno, meu voto foi dividido entre candidatos do PSOL, do PSB e do PT. Isto me parece coerente. Se nos próximos anos aparecer uma grande e confiável liderança política de outro partido, não hesitarei em mudar meu voto, desde que seu projeto tenha viés socialista, único projeto político que penso ser viável no mundo de hoje. Isto também me parece coerente.

O que não me parece coerente é ver a ex-candidata Marina Silva, arauta da “nova política”, anunciando seu apoio à candidatura Aécio Neves. Todos sabemos que a sua trajetória de luta contra os barões malfeitores do Acre a aproxima ideologicamente mais do PT, e não foi à toa que ela assumiu a pasta do Meio-Ambiente no governo Lula. Isto que ela agora faz é velha politicagem, jamais nova política. Sabemos para onde miram os políticos do PSDB, e no que vai resultar um novo governo tucano (e faço questão de afirmar o mesmo repúdio às alianças espúrias do PT com velhos caciques paroquiais como Sarney, Collor e Calheiros).

Se a intenção de parte do eleitorado era destronar o PT e Dilma a qualquer custo, então que votasse num partido mais à esquerda (sim, eles existem) e não num partido que reza na cartilha do datado neoliberalismo que levou à convulsão social e ao desemprego massivo países europeus sólidos como França e Espanha, e que quase levou o Brasil à bancarrota, na era FHC. Este, por sua vez, sociólogo pós-graduado na Universidade de Paris, tem como hobby disparar frases infelizes, como a recente declaração preconceituosa e separatista sobre os nordestinos e seu voto, segundo ele, catequizado. Com todo o respeito que possa merecer, o ex-presidente está na Idade Média da Sociologia. Avançamos muito nos últimos anos em termos de “pensamento social”. Não há porque retroceder.

Votarei em Dilma e, caso ela seja eleita, terá em mim um crítico implacável de seu governo. É assim que entendo o que chamam de democracia. O resto é balela.

P.S.: Peço aos internautas que queiram comentar, criticar ou divergir do meu texto, que o façam civilizadamente, com argumentos embasados, não com ofensas ou baixarias. De baixo, já basta o nível do debate dos nossos candidatos na corrida eleitoral.

Zeca Baleiro

Advogado Rodrigo Lago será o secretário de Transparência de Flávio Dino

rodrigo lagoO advogado Rodrigo Lago será o secretário de Transparência e Controle, pasta a ser criada na gestão de Flávio Dino. Esta secretaria será responsável pelo controle interno da administração, acompanhando os contratos, apurando denúncias e fiscalizando a correta aplicação das verbas públicas.

Esta foi uma das principais bandeiras da campanha de Flávio Dino, eleito governador em primeiro turno. A Secretaria será criada sem que seja adicionado nenhum novo cargo comissionado, apenas com remanejamento de cargos já existentes.

Estarão integradas à Secretaria a Corregedoria Geral do Estado e a Controladoria Geral do Estado, visando fazer um governo transparente, honesto e republicano.

O anúncio foi feito por Flávio Dino nesta sexta (17) pelas redes sociais.

Prefeito Edivaldo e ministro Ricardo Berzoini discutem parcerias

Visita_Ministro_Ricardo_Berzoini_161014_Foto_FabricioCunha_(96)O prefeito Edivaldo recebeu no início da tarde desta quinta-feira (16) o ministro das Relações Institucionais, Ricardo Berzoini, para tratar sobre parcerias entre governo federal e Prefeitura de São Luís. A audiência contou com participação de deputados federais reeleitos e recém-eleitos da bancada federal maranhense, como os deputados Weverton Rocha (PDT), Waldir Maranhão (PP), Zé Carlos (PT), o presidente do PCdoB, Márcio Jerry, e o vereador Pavão Filho (PDT).

Durante quase uma hora, o prefeito e o ministro conversaram sobre parcerias em andamento, com ênfase em projetos que contribuem para a melhoria da mobilidade urbana. O prefeito Edivaldo disse ao ministro Berzoini ter grandes perspectivas ampliar a agenda conjunta com os governos federal e estadual a partir de janeiro do próximo ano.

Na avaliação do prefeito, as parcerias discutidas com o ministro Berzoini são consideradas fundamentais para transformação da cidade. “Foi uma reunião bastante positiva. Temos avançado bastante na parceria com o governo federal em nossa gestão. Temos parceria na área da educação, saúde, infraestrutura. Aproveitamos para falar da parte administrativa e pedir que as portas continuem abertas no governo federal”, disse Edivaldo.

O prefeito afirmou que o resultado do diálogo o governo federal será mensurado em breve. São convênios para obras significativas em áreas prioritárias, como por exemplo na Saúde, que garantiram as reformas dos Hospitais Socorrão I e Socorrão II; e do Hospital da Criança; das unidades de saúde da rede municipal; a construção da Maternidade na Cidade Operária. Há outros projetos apresentados pela Prefeitura de São Luís tramitando em órgãos da administração federal.Visita_Ministro_Ricardo_Berzoini_161014_Foto_FabricioCunha_(94) (1)

“Tratamos de várias questões de investimentos que o prefeito havia levado ao meu gabinete na Secretaria de Relações Institucionais e demos continuidade nesta visita aos trâmites administrativos”, disse Berzoini. O ministro afirmou que veio intensificar as relações entre o governo federal e o município de São Luís em um programa de investimento.

Berzoini avaliou positivamente o trabalho que o prefeito vem realizando na cidade em setores estratégicos. O ministro adiantou que parcerias entre as duas esferas de governo poderão contribuir para realização de obras de pavimentação e também na obra de saúde e educação.

Página 1 de 43012345...102030...Última »