São Luís - MA Nublado e Pancadas de Chuva 25°C 31°C

Nota do blog: aproveito a parada deste feriadão para deixar uma breve reflexão sobre a economia de nosso país. Mesmo pagando tantos impostos, a saúde, segurança e educação dos brasileiros melhoraram? O que de fato mudou no governo liderado pelo PT/PMDB? DilmaMarleneBergamoFolha5

Medo da urna faz Dilma governar com a barriga

Josias de Souza

Considerem-se, de saída, as seis máximas que passaram a reger a atuação de Dilma Rousseff e do seu governo:

Só em 2015 será possível decidir se os preços represados dos combustíveis, da energia elétrica e das tarifas de ônibus subirão gradualmente ou de uma única tacada, içando a inflação de 2015 à casa dos 7%.

Só depois das eleições vai-se poder conversar a sério sobre o esforço fiscal extraordinário que o governo terá de fazer para, em combinação com a política monetária, domar uma inflação que deve estourar o teto da meta, de 6,5%, entre julho e novembro de 2014.

Só quando as urnas informarem o nome do próximo presidente o país poderá saber o que Brasília pretende fazer para superar o vexame de um crescimento econômico estimado para 2014 em algo entre o ridículo (1,5%) e o constrangedor (2%). Antes disso, não há clima para reconhecer que a tática escorada no consumo, por esgotada, precisa ser substituída por um modelo que combine mais investimentos com elevação dos índices de produtividade.

Só depois de fechar as contas de 2014 será possível saber que mágicas o governo pretende encenar para evitar mudanças na Previdência e na fórmula de reajuste do salário mínimo, que expira no ano que vem. Há eloquentes indícios de que será inevitável fixar uma idade mínima para a aposentadoria, reduzir os gastos com as pensões por morte e redesenhar as regras do seguro-desemprego. Há sólidas suspeitas de que a correção do mínimo pela variação da inflação mais o PIB de dos dois anos anteriores terá de ser trocada por uma fórmula baseada no PIB per capita ou no salário médio. Mas não convém apertar o nariz do eleitor antes da hora.

Só depois de mastigar o peru da ceia natalina e de assistir à queima de fogos do Ano Novo, o brasileiro estará preparado para receber a notícia de que foi à breca a tática de selecionar as empresas “campeãs nacionais” dignas de receber os financiamentos companheiros que levaram o BNDES a pendurar no Tesouro um espeto de R$ 400 bilhões. Até lá, convém desconversar sobre a transparência de cristal Cica que fulminou a credibilidade da escrituração das contas públicas.

Só se o Planalto mantiver uma Esplanada amazônica de 39 ministérios e tolerar alguma incidência de gatunagem em pastas como a do Trabalho e em estatais como a Petrobras o governo conseguirá manter a estabilidade de sua base de apoio congressual, preservando a governabilidade.

As máximas esmiuçadas acima possuem dois elementos em comum. Primeiro: são tão amplamente difundidas que parecem verdadeiras. Segundo: são falsas. As seis máximas estão subordinadas a uma máxima-mãe, definidora do ponto a que o Brasil chegou neste ocaso do primeiro reinado da supergerente. Essa máxima maior, que engloba todas as outras, é a máxima do ‘deixa-como-está-para-não-estragar-a-reeleição-e-depois-a-gente-vê-como-é-que-fica”.

Dilma Rousseff talvez não tenha se dado conta. Mas sua popularidade cai na proporção direta do crescimento da percepção coletiva de que seu governo empurra para 2015 problemas que deveriam ser enfrentados imediatamente. Não é preciso ser um gênio para notar que a protelação produz anomalias como o estímulo ao consumo de energia num período de inédita escassez de água.

Qualquer dona de casa obrigada a percorrer as gôndola de supermercado ou as barraquinhas de feira percebe que a celebração mensal de taxas de inflação que teimam em permanecer nos arredores de 6% é o caminho mais longo entre o centro da meta (4,5%) e sua realização.

Uma criança de cinco anos é capaz de notar que fenômenos como a permanência do PDT num Ministério do Trabalho crivado de desvios tem a ver com o tempo de propaganda televisiva da candidata à reeleição, não com o apoio a inexistentes iniciativas do governo no Congresso.

Um bebê de colo percebe que a manutenção de apadrinhados de legendas como o PT e o PMDB na Petrobras é algo cuja subsistência se tornou absurda depois que um ex-diretor foi preso e a sede da estatal foi varejada por agentes federais munidos de mandado judicial.

Um feto consegue farejar o estelionato eleitoral que vem embutido na tática de governar com a barriga, jogando as coisas para baixo de um imenso tapete metafórico, na base do “só quando”, do “só depois”… Ou a candidata exerce na sua plenitude o que lhe resta de Presidência ou se arrisca a receber no dia da eleição a visita da autocrítica. Que lhe dirá: “Olá, minha querida gerenta. Vim apresentar você a você mesma.”

Sinal dos tempos?

O Jornalista Claudio Humberto teve que apagar de sua coluna eletrônica uma pesquisa fraudulenta que foi plantada recentemente favorecendo Edinho Lobão.

Está difícil ou impossível, governadora Roseana Sarney? Por que será que o Palácio dos Leões está caladinho, não quer apresentar suas “sondagens”?

Desta vez ficou difícil para a oligarquia maranhense fraudar os números a seu favor, com sempre fez no decorrer dos quase 50 anos de domínio no Maranhão, que tantas eleições conseguiu levar dando um “jeitinho”…

 

CRIME-ELE-450x313

 

 

(Blogue Marrapá, com edições)

No Maranhão, a oligarquia Sarney vai obrigar (novamente) o PT repetir aliança…

Ninguém suporta o Sarney, nem o PT. Vejam as declarações de petistas históricos que não se deixaram influenciar pelas chantagens da raposa velha do PMDB, José Sarney.

O Governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro (PT) é mais um grande nome do PT nacional a declarar apoio a Flávio Dino (PCdoB) na disputa pelo governo do Maranhão. Pelo twitter, Tarso Genro declarou que apoia os petistas que apoiam Flávio Dino.

“No Maranhão eu votaria, sem dúvida, no Flávio Dino. Estou com os petistas que estão com ele,” declarou logo cedo pelas redes sociais. Tarso Genro foi ministro da Educação e da Justiça no governo do ex-presidente Lula.

tarso-flavio-dino-550x445

Apesar de tentativa de ensaiar discussão de vaga pelo Senado, tucanos desejam a vaga de vice-governador. Roberto Rocha já está garantido como postulante a vaga no Congresso pela oposição

 Glaucione PedrozzoIMG-20140415-WA0021-550x365

Já descartada a aliança do PSDB com o PMDB, já que o PCdoB está cada vez mais próximo dos tucanos, principalmente por acontecimento dos últimos dias. Flávio Dino (PCdoB) esteve reunido com Aécio Neves (PSDB) e Lobão Filho (PMDB) teve um encontro com o ex-presidente Lula (PT). Toda essa movimentação deixou uma das figuras emblemáticas no maranhão, o ex-prefeito de São Luís, João Castelo, em uma situação delicada dentro do grupo oposicionista.

A sua filha, a deputada Gardênia Castelo (PSDB), afirmou que ele tem sido pressionado por suas lideranças para concorrer ao Senado e não mais como deputado federal, como tinha anunciado. “Inclusive o Castelo já disse ao partido que tem recebido telefonemas e visitas do Maranhão inteiro clamando que ele seja candidato ao Senado, ele está pensando sim no Senado”, revelou a deputada. No entanto João Castelo, que foi um dos maiores opositores a Flávio Dino nas últimas campanhas, não deve ter força para conseguir essa articulação, uma vez que Roberto Rocha (PSB) já foi anunciado como nome de consenso no mês passado.

Sobre a questão da aliança com o PCdoB, Gardênia Castelo afirmou que o ex-prefeito não trabalha com hipóteses e que irá esperar que as coisas se concretizem para que Castelo possa se posicionar. A deputada declarou ainda que as condicionantes para concretização de uma aliança são a garantia de palanque para o senador Aécio Neves e a garantia de espaço na chapa majoritária.

O pré-candidato ao senado, aclamado pelos partidos do campo de oposição, Roberto Rocha (PSB), afirma que é certo que o PSDB tem reivindicado espaço na chapa majoritária, mas que até agora mantém a reivindicação sobre o espaço da pré-candidatura a vice.

Roberto Rocha afirmou também que os únicos espaços que se encontram ainda em discussão são a de vice-governador e as duas vagas para disputar suplência. Sobre a vontade de João Castelo em disputar o senado, Roberto Rocha garantiu que essa já é uma discussão superada entre os partidos de oposição. “Não que o PSDB não tenha tamanho para discutir o Senado ou o Governo, mas isto é matéria já vencida nos partidos já aliados”, disse.

Rocha ressaltou que o ex-prefeito Castelo tem envergadura suficiente para disputar qualquer vaga. “O Castelo tem estatura para ser candidato ao Senado e ao Governo, até porque ele já foi senador e governador”, finalizou.

 Os próprios representantes do PSDB, participantes da reunião entre Flávio Dino e Aécio Neves confirmaram que a discussão era sobre a vaga de vice-governador. Neto Evangelista inclusive chegou a anunciar que o deputado federal Carlos Brandão, “largava” na frente para receber a indicação.

Dentro da oposição, suspeita-se que o PDT é que estaria incentivando o ex-prefeito João Castelo a voltar a discutir este espaço, uma vez que a vaga de vice-governador prometida aos pedetistas, estaria seriamente arriscada.

País da impunidade, da Copa, corrupção, este é o Brasil do PT/PMDB…

Que país é esse? Se o Brasil fosse um país sério, os corruptos que lesam a nossa idolatrada pátria amada constantemente, enviando recursos públicos para outros países estariam presos, mesmo com um mandato de senador ou deputado.

Como pode isso, a Receita Federal tem uma “malha fina” que não deixa ninguém sonegar, mas, ainda assim, deixa que ladrões fujam com milhões para outros países? Vejam abaixo um dos piores escândalos do Brasil, que permanece impune em pleno governo petista, que prometeu mudar essa roubalheira, mas, só conseguiu chamar os piores corruptos da história  para serem “companheiros” de sua “governabilidade”…

Corte americana mantém ordem de prisão contra Maluf

A Suprema Corte de Nova York, nos Estados Unidos, rejeitou novo pedido do deputado Paulo Maluf (PP-SP) para anular processo que decretou a prisão dele e de seu filho Flávio Maluf por suposto desvio de verbas do erário da cidade de São Paulo. Ainda cabe recurso.

A promotoria americana acusa os dois de manterem US$ 11 milhões em conta bancária nos EUA. O valor, de acordo com a acusação, seria apenas uma fração do que teria sido subtraído de grandes obras viárias da cidade de São Paulo, como a avenida Água Espraiada, quando Maluf foi prefeito da capital, entre 1993 e 1996.

O agora deputado afirmou reiteradas vezes, por meio de sua assessoria de imprensa, que “não tem e nunca teve dinheiro no exterior”.

Com a ação da promotoria americana, o nome de Maluf passou a constar na lista dos mais procurados da Interpol, organismo que reúne polícias de aproximadamente 200 países (informações Estado de SP).

ladro

 

A Petrobras, usada e abusada pelo governo do PT como moeda de corrupção sangrando até à morte…

Alô Dilma e Lobão, quando a Refinaria eleitoreira de Bacabeira que consumiu milhões vai, enfim, funcionar para empregar os maranhenses, como foi anunciado na campanha de 2010?

charge 1

 

Enquanto isso no Maranhão, a violência matando dentro e fora dos presídios. A polícia quando consegue prender os bandidos, a Justiça (injustiça?) soltando logo a seguir…

O Ministério Público mandou afastar o secretário de Saúde por improbidade, mas a governadora, Roseana Sarney fez foi dar outra secretaria nas mãos dele, que é seu cunhado.

Pode isso? Vejam a confusão abaixo.

charge 2

 

No Rio de Janeiro, o chargista retratando o caos do cotidiano dos brasileiros, sem moradia, sem alimentação, sem saúde, sem educação, vão para as ruas apanhar dos policiais…

Alô Dilma, o povo não quer a COPA, quer saúde, educação, segurança…

chrage 3

Nota do blog: Enquanto malas preciosas se preparam para cruzar os céus desse imenso Maranhão, alguns senadores já caíram em campo para meterem o “terror” nos prefeitos usando tribunais e órgãos como, TCE, TCU,  e até emissoras de rádios e televisão para promoverem seus produtos.

Vejam essa retirada dos blogues de Bacabal:2642e3b9cb3ff7fd14dc6d4fa5def072

João Alberto e Roberto Costa usam concessão de TV para promoção pessoal

Em Bacabal o senador da República João Alberto Sousa e o deputado estadual José Roberto Costa Santos usam à revel a TV Difusora, emissora que tem como concessionários os integrantes da família do senador Edson Lobão, para promoção pessoal e política. A denúncia é trazida a público pelo jornalista Abel Carvalho.

Segundo ele, o episódio mais recente foi uma gincana cultural promovida por Roberto Costa, por ocasião dos 94 anos de emancipação política de Bacabal. Roberto Costa transformou a TV Difusora em verdadeiro comitê eleitoral de campanha abrigando toda a logística preparada para a realização do evento e Costa, além das chamadas institucionais, ainda fez uso do estúdio para promover o evento ao vivo.

Leia mais em: Senador da República João Alberto Sousa e deputado estadual José Roberto Costa Santos voltam a usar concessão pública federal para promoção pessoal 

 

Violência descontrolada provoca indignação nas redes sociais…

Filho e pai assassinados, culpa do governo, pela falta de segurança: Reveja aqui

muradao

Lembram da infeliz declaração do senador pelo Amapá, José Sarney, anunciando que “a violência do Maranhão estava apenas dentro dos presídios”?

Pois vejam esse caso: o pai de um dos detentos que irresponsavelmente foi decapitado numa das rebeliões em Pedrinhas, um vendedor de frutas muito popular da área do São Francisco/Renascença (que inclusive já foi por várias vezes candidato a vereador de São Luís) foi assassinado no inicio da noite desta quarta-feira.

Além desse, assaltos estão acontecendo por toda a cidade, nos ônibus, sem que a polícia dê jeito. O pior é que os motoristas e cobradores de ônibus vão entrar em greve.

Nas imagens do assalto mostradas pelo programa Bandeira 2, um assaltante agonizando no asfalto enquanto a população gritava “morre diabão”, segundo o apresentador, “foi bala para todo lado, teve briga e até rabo de arraia”, além dos assaltantes, uma jornalista que estava no local foi ferida no pescoço por uma bala perdida.

 Abaixo, a foto da jornalista que foi ferida durante outro assalto. Ninguém aguenta mais…

10277137_609404165810328_8816522946229304083_n

Apesar dos prejuízos que a Petrobras teve em Bacabeira, até hoje, nada funcionou lá…

Após o ministro das Minas e Energia, Edison Lobão (PMDB) anunciar com estardalhaço nos jornais da governadora, em pleno ano eleitoral que o Maranhão teria uma Refinaria Premium da Petrobras, onde gastaram milhões em terraplanagens, Roseana Sarney ganhou no primeiro turno a eleição de 2010, fazendo dois senadores…

Veja sobre os prejuízos da Petrobras no vídeo postado abaixo:

caju

 

 

Vale a pena ver de novo, Sarney dando pé na bunda do PT…

Com todo o respeito aos meu amigos do PT do Maranhão, quero lembrá-los que esse mesmo momento que estamos vivendo, há exatos 4 anos atrás, o PMDB de Roseana Sarney tentava cooptar  os petistas do Maranhão para ter Lula no seu palanque. Resultado, fraudaram o PED do PT e tiraram o apoio do PCdoB, para conseguirem uma chapa com o PT, que foi para as eleições de 2010  com Lula e Dilma.

Pé na bunda do PT: Washington Oliveira ainda está no cargo de conselheiro do TCE apenas por uma liminar do TJ, mas a qualquer hora…

Para tanto, Roseana fez a promessa de deixar o vice-governador, Washington Oliveira, sendo governador no final de seu governo. Mas, o que se viu foi outra coisa, Roseana por não confiar no PT, obrigou Washington Oliveira, renunciar a vice-governadoria, para ser conselheiro do TCE.

Lembram disso?

diplomados

 

Página 1 de 54912345...102030...Última »