São Luís - MA Possibilidade de Pancadas de Chuva à Tarde 24°C 32°C

Vídeo: Rede Record exibe as belezas do Maranhão

Rede Record mostra para o Brasil inteiro as belezas maranhenses, aproveitem enquanto os esgotos não destroem por completo os nossos rios, cachoeiras e nascentes…

maranhao

“É por um Maranhão melhor que pautamos nossas ações no Parlamento”, afirma deputado Wellington sobre a adesão do Maranhão à Independência

O deputado estadual Wellington do Curso (PPS) utilizou as redes sociais, na manhã desta terça-feira (28), para destacar a adesão do Maranhão à Independência e ressaltar os desafios a serem superados.well

Na oportunidade, o parlamentar enfatizou as riquezas maranhenses e as características peculiares do Estado, além de reafirmar o seu compromisso com a árdua missão que o parlamentar desempenha diariamente, ao propor medidas que aspiram um “Maranhão melhor para todos”.

“Comemora-se hoje o dia de adesão do Maranhão à Independência. Com características peculiares e uma riqueza extraordinária, o Maranhão ainda tem muito a superar. Ainda temos a educação como desafio; a saúde pública de qualidade ainda soa como um sonho e a segurança pública, por sua vez, ainda é instável.
Após 192 anos de independência, ainda encontramos requintes de submissão social. O pobre ainda é submetido às escolas de péssima qualidade e à omissão por parte do Estado quanto ao básico. Ser independente é ter autonomia para mudar quando preciso e manter-se quando necessário. Ser independente é deixar para trás o mal que é o analfabetismo. Independência é liberdade plena no acesso à educação, à saude e o cumprimento daquilo que é básico. É dar oportunidades para o pobre, para o jovem, para o filho do pedreiro. É conceder oportunidades de trabalho e enfatizar a geração de emprego e renda”, destacou.

O deputado ressaltou, ainda, que o Maranhão precisa ganhar destaque nacional, mas um destaque proveitoso.

“Chega de recebermos destaque para mostrar o sistema penitenciário falido que sustentamos; um destaque que mostra a necessidade da Reforma Política e deixa claro que nós ainda estamos soletrando quando o assunto é educação. Merecemos destaque? Sim, mas um destaque que revele que reduzimos os altos índices de violência; que mostre que nossos maranhenses superaram as dificuldades através da educação e, assim, mudaram de vida; destaque que enfatize que o pobre de ontem tornou-se o empresário de hoje. Merecemos um destaque que exale a real independência e, assim, o Maranhão melhor, pois é nisto que pautamos nossas ações no Parlamento: em uma busca incessante por um Maranhão melhor para todos”, declarou.

Prendam os corruptos, petistas, tucanos, peemedebistas…

Na lógica de Dilma, Lava Jato é culpa de índios

Josias de Souza TCU

A hipocrisia é uma característica muito comum dos governos em apuros. Mas Dilma Rousseff exagera. Quando declarou, a portas fechadas, que a Lava Jato derrubou um ponto percentual do PIB, a presidente deixou de mencionar que a operação é uma reação da PF e da Procuradoria à roubalheira que viscejou na estatal durante os 13 anos de governos petistas.

Quando Lula governou o país, não hesitou em levar a Petrobras ao balcão. Decerto pensou que, sob o patrocínio de PT, PMDB e PP, as diretorias e subsidiárias da estatal seriam geridas sob critérios tecnicamente impecáveis. Mas o que se poderia esperar de prepostos de Renans e Collors senão gestões indignas?

PFPelo menos R$ 7,5 milhões em verbas sujas extraídas da Petrobras foram parar na caixa registradora da campanha presidencial de Dilma. A presidente diz que seu oponente Aécio Neves bebeu da mesma fonte. E se declara chocada com a suposição de que o dinheiro possa não ser legal.

Considerando-se o pensamento cartesiano de Dilma, ela deve achar que a Lava Jato é culpa dos índios, que não puseram os portugueses para correr naquele fatídico 22 de abril. Num Brasil habitado exclusivamente por índios haveria vantagens e desvantagens. A desvantagem é que você, caro leitor, não existiria. Em compensação, também não existiriam a Dilma e seus raciocínios tortos.

Em tom de desabafo, Zé Reinaldo torna a falar sobre o Pacto…

Pacto e debate público

Por José Reinaldo Tavares, deputado federal e ex-governador

Há muito tempo não se via no Maranhão uma ideia despertar tanta atenção da sociedade e isso se deu em todo o estado. Porém, muitos dos autoproclamados “formadores de opinião” simplesmente procuraram evitar o debate, preferindo a tática da desqualificação, ora do autor da ideia, ora da própria ideia. Passaram até a me agredir e tentar me desqualificar pessoalmente.tavares1

No entanto, o mais curioso é que nenhum desses me convenceu de que estou errado. Sabem por quê? Porque ninguém debateu a ideia, todos se limitaram a bater em Sarney, entendendo que aquilo teria causas ocultas e que eu estaria na verdade reabilitando o ex-senador, que, a partir daí, passaria a dividir o governo com Flavio Dino. Meu Deus, que paranoia, pobreza de pensamento e medo do debate verdadeiro!

De fato, essa é uma questão preocupante, pois estamos nos acostumando apenas ao linchamento moral das pessoas de quem não gostamos. Não é à toa que estão ocorrendo tantos casos de linchamento reais de pseudocriminosos. Parece-me mais um perigoso fundamentalismo.

Por que não perguntar à população o que pensam? Bastam duas perguntas: “você ouviu falar da proposta do pacto?” “Você acha que os políticos do Maranhão – de todos os grupos políticos – deveriam se unir para defender projetos importantes para o desenvolvimento do Maranhão? ”

É provável que tenham uma surpresa… Estive na Rádio São Luís, no programa do Rogério, por cerca de uma hora e meia com microfone aberto a perguntas e a grande maioria dos comentários foram na verdade de apoio à proposta. Deveríamos fazer uma pesquisa.

Será que estou pondo Flávio Dino em risco? Flávio terá sempre o meu apoio, ele está fazendo um ótimo governo e sairá facilmente vitorioso sobre qualquer um se for para a reeleição. Não acredito que ainda teremos um membro da família Sarney concorrendo ao governo.

Agora me respondam: quem (para valer!) enfrentou Sarney mais do que eu? Enfrentei-o quando ele estava no auge do poder. Quem apanhou mais do que eu, que até preso fui? Quem se sacrificou pela vitória de Jackson Lago a ponto de deixar o sonho de ir para o Senado a fim de me manter no governo até o último dia? Esqueceram-se disso? Jackson venceria o pleito sem mim?

Tenho certeza de que não e me refiro ao seguinte: Jackson queria ser candidato único do governo. Ele contra Roseana. Eu de pronto recusei, porque seria derrota certa. Ele ficou furioso, deixou de falar comigo por mais de um mês, fez sua esposa pedir exoneração do cargo de Secretária da Solidariedade e por aí foi. Alguns amigos que tentaram convencê-lo de que eu estava certo chegaram a ouvir dele: “vocês não estão entendendo, Zé Reinaldo é um agente do Sarney infiltrado na oposição para acabar conosco”.

Realmente não me importei. Jackson era um homem de bem, mas que estava muito estressado na ocasião. Tanto que antes ainda do primeiro turno ele me procurou para dizer que eu estava certo e pedir desculpas pelo que disse. Gesto de um grande homem. Ney Bello assistiu a essa conversa.

Poucas pessoas se expuseram tanto à ira de Sarney, como eu e Lourival Bogéa. Sofremos muito – e na pele – por isso. E ele (que, mais do que ninguém, poderia ter uma outra atitude) fez um editorial excelente, chamando a atenção dos críticos para o cerne da questão e defendendo a discussão da ideia.

Não falei com o governador sobre o pacto. Não queria envolvê-lo em nada prematuramente. A responsabilidade é só minha. No entanto, logo que assumiu o mandato, ele fez um discurso a uma plateia de prefeitos em que foi muito elogiado ao dizer que trataria todos do mesmo jeito, não importando se votaram nele ou não, se eram ou não do grupo Sarney, que o compromisso dele era com o Maranhão e ali todos representavam o povo maranhense.

Pois bem, o ataque desqualificador que mais se repete por aí é o de que Sarney mandou durante cinquenta anos e nada fez pelo Maranhão. Por que faria agora? À primeira vista parece correta a pergunta, mas não é, pois não é essa a questão. Não vou, meus caros, aderir à pauta do Sarney! É o contrário, o chamado é para que ele adira à nossa, a do governador, a do Maranhão. Há mais de dez anos não falo e nem vejo Sarney. Não sei o que pensa e nem se está disposto.

Ademais, eu tenho direito e a obrigação de externar o que penso e o que sinto, mormente a partir de minhas impressões e presença constante, diária, na Câmara Federal, que é uma casa, sobretudo, política. O horizonte que se prenuncia é um horizonte de mudança profunda no país e é muito provável que outros grupos assumam a presidência e o poder. Se Lula cair – e tudo leva a crer que isso pode acontecer – Dilma cairá junto. Nesse cenário, é muito provável que Michel Temer, o atual vice-presidente, assuma a Presidência da República sob grande crise política.

Flávio continuará a fazer um ótimo governo, mas o nosso atraso é tão grande que precisaremos muito eleger alguns projetos estruturantes, projetos de interesse de estado, acima de governos, o que só faremos com a ajuda de todos, para termos, consequentemente, o apoio de todos. Temos que discutir que projetos serão esses e isso terá que vir por meio de um amplo entendimento.

A Folha de São Paulo de domingo escreveu em editorial que “a crise política começa a impor a necessidade de alguma forma de consenso que coloque os interesses nacionais em primeiro lugar”. E então? Será que atitudes como essa só serão boas para o Brasil, mas não se aplicam ao Maranhão?

Por fim, exporei aqui, mais uma vez, qual seriam os meus projetos para o Pacto:

Primeiro seria implantar o Instituto Tecnológico do Nordeste em Alcântara, ou seja trazer a melhor escola de engenharia do Brasil para cá. Ela permitiu a vitoriosa indústria aeronáutica brasileira e a difusão tecnologia de ponta no sudeste.

O segundo seria o “Super” Porto do Itaqui, para ser o parceiro concentrador de carga do Brasil para o Canal do Panamá. Isso exigirá muito investimento e se não o conseguirmos, vamos perder o lugar para o Porto de Pecém, no Ceará.

O terceiro escolhido por mim seria o transporte de massa de São Luís e da região metropolitana, a ser feito com VLT e trens, com terminais modernos e tudo integrado para dar rapidez e conforto ao passageiro. Hoje temos um dos piores sistemas do país.

Em quarto seria a implantação de um moderno sistema de logística em todo o estado, capaz de racionalizar o transporte de cargas e passageiros em todo o nosso território.

E em quinto seria um centro de alto nível para a formação de professores para o ensino fundamental e básico, única forma capaz de dar qualidade ao ensino público no nosso estado.

É evidente que em um Pacto as prioridades poderiam ser outras. Mas que fossem todas muito importantes e discutidas à exaustão.

Alguém poderia ser contra? Impossível. Há algum cargo público envolvido? Não.

Esse é o pacto que propus. Vamos deixar de picuinhas sem sentido.

O bom exemplo sempre vem de fora: Governador de SP visitando senador maranhense…

Tá vendo aí, Flávio Dino, o governador de São Paulo demostrando que valoriza de verdade o senador Roberto Rocha…

O bom exemplo sempre parte de fora. Tá vendo aí, até o governador da principal capital brasileira se importa com o senador maranhense. Enquanto isso, aqui na terrinha querem é ‘detoná-lo’. Valeu, Alckmin.11787440_10204451442391416_873091899_n

O governador Geraldo Alckimin (PSDB-SP) esteve hoje, 27,  no hospital Sírio Libanês, em São Paulo, onde o senador Roberto Rocha (PSB-MA) recupera-se de uma cirurgia para controle do diabetes, especialidade cirúrgica que ainda não existe por aqui, em nossos hospitais.

Pacto político é possível. Que os políticos tupiniquins sigam o exemplo de SP.

Segundo interlocutores, além das conversas sobre família e saúde, os assuntos englobados foram sobre cenários da política atual, e sobre a economia do Brasil, modelos de gestão, etc.

Geraldo Alckimin chegou ao Sírio Libanês acompanhado do maranhense João Câmara, amigo em comum do governador e do senador. Já estavam com Roberto Rocha o médico Roberto Kalil Filho, o irmão do senador e prefeito de Balsas, Luiz Rocha Filho, a esposa do senador, Ana Cristina e Ana Maria, secretária particular. (Informações da asesssoria do senador)

Flavinho paz e amor: Para que haja mudança de verdade…

Ranço sarneísta: as mazelas de uma política que continua sendo feita de forma rasteira, com ódio e ciumeiras bobas…11798473_10204450115918255_1394840337_n

Uma das melhores sínteses do momento político foi feita pelo Jornal Pequeno deste domingo,26, quando cita as neuroses palacianas, frente à dinâmica que toma o estado.

Para tomar o poder foi preciso diálogos entre as forças políticas. Observamos isso as duas vezes que conseguimos chegar lá. Mas, em dado momento a coisa azedou. Justamente pelo inchaço dos egos. Que fazer, etão? Está faltando entendimentos e sobrando mesquinharias entre as forças políticas da atual conjuntura. Coisas para o secretário desagregador observar, se é que tem, de fato, interesse de promover o equilíbrio….

As neuroses palacianas pipocaram novamente. Como sempre, o caldo entornou para cima do senador socialista, e sobrou até para o ex-governador Zé Reinaldo, também do PSB, partido que recentemente foi obrigado a entregar cargos que ocupa na prefeitura da capital. Haja neuras, ciumeiras e crises…

Acompanhe abaixo o recorte do Colunaço do Pêta:

Hora de falar sério de novo!!! Só mesmo mergulhando nos fatos, contra os quais não há argumento, para tentar desanuviar todo esse ‘terremoto’ criado após o artigo do deputado federal e ex-governador José Reinaldo Tavares, publicado na última terça-feira, aqui no Jornal Pequeno, e que mexeu com o ‘mundo político’ do Estado!!! E que fatos seriam esses???!!! Simples: a política do Maranhão é movida pelo ódio e pelo rancor, sentimentos cultivados ao longo de 50 anos de mando de um grupo capitaneado por José Sarney, um ex-presidente da República e quatro vezes presidente do Senado Federal, que nunca usou toda a sua influência nacional para tirar o Estado do atoleiro!!! O Maranhão respira esse ambiente de ódio e rancor político há muitos anos; e, pior, alimenta-se dele praticamente no seu dia a dia, num círculo vicioso devastador para as suas pretensões desenvolvimentistas!!! É natural, portanto, que não esteja acostumado com nada parecido ao que propôs José Reinaldo Tavares: um pacto pelo bem do Estado!!! Ainda mais quando o ex-governador envolve nesse pacto o ex-presidente José Sarney, mesmo na essência da sua proposta, de sugerir que o ex-senador deixe esse ódio e esse rancor de lado e pare de boicotar e sabotar o Maranhão na esfera federal!!! Ou alguém, em sã consciência, vai achar que Zé Reinaldo está ‘vendendo’ parte do governo para que Sarney ajude o Maranhão???!!! Se pensou, pode internar!!! Não o faria nem sendo ele o governador, quanto mais apenas apresentando uma proposta, sem nem ter consultado Flávio Dino, como já deixou bem claro!!! O problema é que, odiento e rancoroso como é politicamente, o Maranhão não está acostumado com essas coisas…, não tem condições de entender uma proposta nobre como essa, que pode até ter vindo a reboque de algum recado para o governador, mas que é nobre, não resta a menor dúvida!!!

E as conseqüências do artigo???!!! A oposição fez o papel dela, interpretando o pacto proposto por José Reinaldo do jeito que bem entendeu e de acordo com suas conveniências políticas!!! Interpretou e ficou quieta; afinal, os próprios aliados, desesperados, inseguros e defensores do extermínio total da ‘Raça Sarney’, encarregaram-se de fazer as vezes dos adversários, só não causando um estrago maior devido à lucidez de alguns poucos, como o JP, no seu editorial de quinta-feira!!! Mas, afinal, por que tanto medo???!!! Sim, não dá para entender esse pavor!!! Flávio Dino está no comando do Estado, fazendo um grande governo, as perspectivas do Maranhão são ótimas…, Sarney ‘fuça’ lá por cima, mas jamais terá qualquer chance no Maranhão…, mesmo porque o tempo não lhe oferece mais nenhuma possibilidade disso!!! Nem ele, nem a filha, nem ninguém do que restou do seu grupo político!!! Temer volta de Sarney só mesmo na cabeça de gente insegura, que não enxerga um palmo adiante do nariz!!! O que se quer é tão somente que ele deixe de boicotar e de sabotar o Maranhão!!! É esse o pacto!!! Se fizer isso, já está ajudando muito!!!

Como diriam os padres, nas santas missas, “Eis o Mistério da Fé”!!! Por aqui, como diria Dr. Pêta, eis o Mistério e a Dinâmica da Política”!!! Zé Reinaldo sugere pacto com Sarney (mas esse é só para ‘Don Bigodon’ deixar o Maranhão em paz, para não mais boicotar nem sabotar o Estado); o PT quer conversar com o PMDB (aí já é oportunismo e desespero); e agora o presidente do PMDB-São Luís, Roberto Costa, acena com a possibilidade de coligar com a chapa encabeçada por ‘E-36’, em 2016!!! Já pensou, Fábio Câmara pedindo votos para Edivaldo!!! Se for o vice, o brado será maior ainda!!! É, definitivamente, parece que o espírito de Nelson Mandela baixou de vez no Brasil…, e de ‘cabo a rabo’!!!

Vídeo: Tráfico de influências, os negócios suspeitos de Lula…

Edição política do Jornal Folha de SP mostra vídeo com ligações suspeitas do ex-presidente Lula, homem forte do PT, em esquemas que quebraram nossa economia.

fdp

O oportunismo seletivo de algumas rameiras do poder

Diz o ditado que “faça o que eu digo não faça o que eu faço”, faço uma analogia deste dito popular com a maneira como alguns “pequenos governistas” se portam e agem nas redes sociais em relação aos “aliados” do governo estadual.

O blogueiro do Robert Lobato, do PT, recente analisou alguns casos de tal ‘seletivismo conjuntural’ visto em larga escala e defendido por alguns governista.

Ainda no passado recente, deputada Eliziane Gama (PPS) tentava viabilizar sua candidatura aos Leões, estes pequenos militantes empilhavam as redes sociais de críticas, críticas duras e inclementes, chamavam a irmã de “Sarneyzista” , “oportunista”, outras istas, menos decorosos, rebaixando, inclusive, a irma evangélica a uma ‘infiel’ veja na foto, sabe-se lá, qual o objetivo do fotografo, o certo foi que a imagem foi usada nas piores postagens de blogues e redes sociais. Dizem que depois disso, o matrimonio da irmã entrou em crise…eliziane-gama-e-cabo-campos1

Mas, voltando à questão do ‘oportunismo seletivo de algumas rameiras do poder’, pois bem, foi só a deputada declarar apoio ao governo que estás críticas viraram elogios, a deputada que antes era ‘laranja Sarneysista’, agora era a valorosa e combativa Eliziane, parceira das horas difíceis e blá blá blás…

Hoje, novamente, iniciaram a mesma campanha difamatória contra a irmã, que almeja disputar a prefeitura e já sofre com os ataques e com as mesmas tolas e vazias acusações.

 Outro caso

Emblemático é o do senador Roberto Rocha, há época da campanha era o aliado de primeira hora. Era o “fino articulador”, homem da “pactuação política e honrado defensor do pacto geracional, mas, que, agora o senador resolveu mostrar a independência “necessária a seu cargo e tamanho” , bastou isso pra a milícia, ou como um amigo meu, como diz a matilha digital de alguns asseclas dos Leões: “Passaram para cima do senador para o acusar de todos os impropérios e diariamente mostrando o seletivismo conjuntural e oportunista com que alguns tratam aliados”.

E você, político, você deputado, e você prefeito, mantenham-se na linha dos Leões, caso contrário, vocês podem ser o próximo…

Fernando Furtado participa da Campanha Nacional “Mulheres na Política”

O deputado estadual Fernando Furtado (PCdoB) está participando da realização da Campanha Nacional “Mulheres na Política”, uma iniciativa do Congresso Nacional que tem como objetivo incentivar a participação feminina no cenário político, principalmente no poder legislativo.

GEDSC DIGITAL CAMERA

Na esfera estadual, a campanha será lançada oficialmente em 24 de agosto, no auditório Fernando Falcão, da Assembleia Legislativa do Maranhão. O projeto percorrerá todos os estados brasileiros, e tem a meta de garantir a destinação de 30% das vagas do parlamento federal às mulheres.

No Maranhão, 54% da população é de mulheres e poucas estão ocupando cargos eletivos. Já em Brasília, dentre os 513 deputados e 81 senadores, apenas 51 são mulheres na primeira casa, e 13, na segunda, respectivamente.

Além do parlamentar estão participando da campanha a Procuradoria Especial da Mulher no Senado Federal, a Secretaria da Mulher na Câmara dos Deputados, a Secretaria de Estado da Mulher, o Deputado Federal Rubens Junior, a Senadora Vanessa Grazziotin entre outros.

As imagens do dia: Acidentes na Holandeses…

Dois registros de acidentes automobilísticos nessa madrugada de domingo, que pelos estragos deixados, os motoristas deveriam estar desenvolvendo alta velocidade.

A primeira imagem  um veículo atravessou a rotatória do Calhau, no sentido Holandeses/praia, e entrou numa farmácia.

A outra imagem, há pouco mais de 500 metros, um veículo destruiu um poste, que acabou obstruindo a via. Fiquem com as imagens:

ft11

Nesta outra imagem, não havia nenhum sinal do veículo que causou esse estrago todo. Confira abaixo:

ft22

Poste de iluminação obstruindo avenida. As informações preliminares (dadas por vigilantes do local), são de que não houve vítimas fatais.  Um deles estava dormindo e “acordou com um barulho muito grande”…

Mais fotos do carro que invadiu a farmácia:

11774812_10204443344948985_1118624336_n (1)

11791652_10204443409310594_673795056_n

11774733_10204443410150615_213509668_n

Página 1 de 73012345...102030...Última »