São Luís - MA Variação de Nebulosidade 25°C 32°C

Vai pra porra sarneysada…

Uma sonora e televisiva porra para o ex-dono do MA

Perseguição e vitimas…

Nada de mais sobre o episódio da TV Mitrante, que está sendo mostrado largamente desde o dia 19, data que secretários do governo entraram no antigo Convento das Mercês, um bem público que, absurdamente foi transformado em propriedade particular, onde as constantes festas e orgias patrocinadas pela antiga dinastia dividiam nosso povo, Sarneys tudo, e o resto, nada… Ainda hoje somos frutos de uma sociedade dividida de contras e a favor.

Que digam Itaparys, Grazielas…

sarneyefamíliasss

É bem verdade que uns poucos viviam  dos favores dessa gente sem escrúpulos. Sobre essa minoria, a TV Mirante, que alega ser vítima, fez um vídeo (não autorizado) justificando seu “jornalismo” mentiroso com as imagens dos secretários Marcio, Bira e Chico.

Uma porra sonora e televisiva para o Sarney.

Ora, quem nesse Maranhão não  queria fazer o mesmo, mandar impropérios para esse grupo que dominou e calou nossa gente por décadas? A médica e ativista Maria Aragão,se estivesse viva, daria porras e porras… A própria TV Mirante, talvez inconscientemente mandou essa porra para seus donos.

O bom senso explica muita coisa nesses primeiros dias da “primavera maranhense”. É compreensível, e até inevitável, que aconteçam alguns exageros, o momento pede isso, só não podemos cair no erro de atingir os próprios aliados.

A emissora dos Sarney (Mirante) usou as imagens para alegar que os impropérios (porras) foram perseguições. Quem viu o vídeo que está sendo postado nos blogues alinhados aos Sarney/Lobos/Murads, dá para ver que não é nada disso. Assista ao vídeo:

Vão com calma galera governista.

O que não justifica, lógico, que os membros do governo, agora, estejam a agir no sentido de perseguir inimigos ou quem quer que seja. Ora, existe coisa pior do que ser visto como inimigo, ainda mais sabendo que lutou para viver esse momento de liberdade?

Sem meninices (entenda aqui), a causa é maior.

Pequenas notas, bastidores do poder…

Afinal quem é virtual?

Viram como os ex-donos do MA estão chamando o ex-prefeito de Caxias, o deputado eleito Humberto Coutinho?

Coisa ridicula esse chororo de derrotado que a deputada Andrea Murad, esta sim, virtual, pois vive falando através das redes sociais, coisas sem o menor sentido para ela, que nunca foi nada na vida e apareceu de repente com uma votação invejável.

Como pode isso? De onde vieram tantos voto$, se a deputada (virtual) Andrea Murad, não era conhecida nem na esquina de sua casa?ric 13jpg

 Afinal quem é virtual ?I

Pelo facebook, a virtual Andrea Murad, vive falando do atual governo.

Quem lê suas lamúrias garante que ela fala pela boca do pai, Ricardo Murad, ex-secretário de Saúde e Segurança do Estado, que acabou com Hospital do Servidor e cometeu outras atrocidades.

Infelizmente, a deputada (virtual) parecia não ter facebook nesse período, aliás, nem parecia existir, pois nunca falou, no caso, escreveu, uma linha sobre todas as atrocidades cometidas contra o povo do Maranhão.

Afinal quem é virtual ?II

Sugestão à deputada (virtual) Andrea Murad, se quer realmente aparecer, que tal falar das fraudes no Portal da Transparência do governo quando seu pai era secretário? Nesses 6 anos que o pai de Andrea foi secretário, a SES (Secretaria de Saúde) foi hexa-campeã mundial de DISPENSA DE DE LICITAÇÃO.

Mas, Andrea, até hoje não falou nada disso no seu “face”…

Roubalheira e culto à personalidade no Convento das Mercês…

Gente, peraí!!!

ROUBARAM OUTRA ESTÁTUA DO SARNEY

ROUBARAM OUTRA ESTÁTUA DO SARNEY

Esse blog já tinha denunciado o sumiço de uma estatua do Palácio Henrique de La Rocque. Mas, não é que sumiram com outra estátua do Sarney? Quem será esse ladrão afcionado pelo ex-presidente?

Após o término da reunião ao meio-dia de ontem, com a superintendente da fundação, Anna Graziella Santana Neiva Costa, e o presidente do Conselho Curador, Benedito Buzar e os secretários de governo, Ester Marques (Cultura), Rodrigo Lago (Transparência e Controle), Francisco Gonçalves (Direitos Humanos e Participação Popular) e Bira do Pindaré (Ciência, Tecnologia e Ensino Superior).

A superintendente Anna Graziella e o presidente do Conselho Curador, Benedito Buzar, perguntados pelo Jornal Pequeno, não souberam responder o que foi feito com parte do acervo da FMRB.

Segundo as fotos, dá para ver qeu sumiram das dependências do antigo Convento das Mercês (que abriga a FMRB) os retratos que mostram membros da família Sarney representados em imagens religiosas e uma estátua de bronze de Sarney sentado no banco de um jardim, onde futuramente o ex-presidente da República queria que fosse seu mausoléu.

Maternidade da Cohab deverá mudar de nome:

Petição pelo cumprimenta da lei que proíbe o culto à personalidade:

O Decreto 30.618, dispõe sobre a proibição de nomes de pessoas vivas em logradouros e prédios públicos sob o domínio da gestão estadual. Sendo assim, me aliei a vários internautas que pedem o fim desse absurdos em nosso estado.

Pelo cumprimento do decreto 30.618 do governo do Maranhão, mudar o nome de maternidade Marly Sarney para Maternidade Maria Aragão!

 Exmo. Sr. Flávio Dino, governador do Maranhão, mude o nome da Maternidade Marly Sarney para Maternidade Maria Aragão

Para: Exmo. Sr. Flávio Dino, governador do Maranhão

 Esta petição é muito importante e poderá fazer uso de nossa ajuda. Clique aqui para saber mais e assinar:

http://www.avaaz.org/po/petition/Exmo_Sr_Flavio_Dino_governador_do_Maranhao_Mudar_o_nome_da_Maternidade_Marly_Sarney_para_Maternidade_Maria_Aragao/?kYDYBbb

 

 

São Luís poderá ter ônibus de dois andares nas ruas…

Câmara avalia regulamentação para ônibus de dois andares no Brasil

Maristela Duarte

Um ponto caótico no Brasil é o trânsito e principalmente o transporte em ônibus, sejam eles urbanos, rodoviários ou de turismo. Visando regularizar a questão dos ônibus de dois andares para o turismo, o deputado federal Carlos Bezerra criou o projeto de lei nº 7733/14maristela

Caso o projeto de lei seja sancionado na câmara dos deputados, a venda de ônibus deve movimentar o setor economicamente, com as empresas de fretamento buscando comprar ônibus do modelo e promover o turismo. O modelo, conhecido como double deck, é amplamente utilizado na Europa e um dos símbolos da cidade de Londres, na Inglaterra.

Regras para o transporte em ônibus de 2 andares

Visando evitar acidentes como o ocorrido em 2013 na rodovia Régis Bittencourt, que vitimou fatalmente 15 passageiros, o projeto de lei prevê regras para o transporte envolvendo os ônibus modelos double deck:

O ônibus não deverá ultrapassar a velocidade de 80km/h, sem importar qual é a velocidade máxima permitida na via em que ele trafega;

Semestralmente o coletivo passará por inspeções para verificar itens de segurança;

O veículo deverá ser registrado e obter autorização especial junto ao órgão de trânsito estadual competente.

A proposta de Bezerra tramita na câmara dos deputados em caráter conclusivo. Dessa forma, ela será analisada e considerada pelas comissões de Viação e Transportes; Constituição e Justiça e Cidadania. O projeto não precisará passar pela votação de todo o quadro de deputados, apenas pelas comissões pertinentes.

Turismo movimenta setor rodoviário

Com a alta do dólar, os destinos nacionais ganham cada vez mais turistas brasileiros. Com o aquecimento do setor de turismo, os ônibus de 2 andares podem auxiliar no transporte e na visitação a pontos históricos.

O modelo possui mais espaço e acomoda melhor maior número de turistas do que os modelos convencionais. Dessa forma, o brasileiro ganha também a oportunidade de conhecer os patrimônios de seu país, com transporte turístico de qualidade e até mesmo com preço mais acessível por transportar mais passageiros a cada viagem.

Fontes: http://campioneveiculos.com.br/

Governador Flávio Dino assina seis decretos em prol da educação no Estado

Em exatos 20 dias de gestão, o governador Flávio Dino assinou seis decretos que contemplam lutas de 20 anos dos profissionais de educação em favor da valorização profissional. Ao assinar os decretos, o governador garante reconhecimento aos professores da rede estadual de ensino e o reparo em escolas com estruturas físicas precárias. O início do semestre letivo está previsto para o dia 9 de março com professores qualificados em salas de aula dignas.

Pelos documentos, o governador decretou prorrogação dos contratos de 4.990 professores, realização de seletivo para contratação de mais mil professores temporários, progressão funcional de 11.144 professores, reajuste de 15% no salário dos professores contratados, pagamento do piso salarial nacional em todos os patamares do magistério e realização de reparos emergenciais em 93 escolas que estão sem condições de funcionamento.

Foto2_Governador Flávio Dino assina seis decretos em prol da educação no Estado

“É uma imensa alegria poder demonstrar diariamente o nosso compromisso de ampliar os serviços públicos, que é o principal legado que deixaremos nesse período governamental. Não me preocupam grandiosas obras físicas; preocupa-me essa enorme e inigualável obra de melhorar a vida do povo do Maranhão. Para isso, precisamos de mais servidores públicos e mais serviços públicos”, destacou Flávio Dino.

Todas essas determinações atendem a reivindicações antigas dos professores, principalmente a progressão. “Nosso sindicato lutou muito por isso. Foram 20 anos de falta de compromisso dos gestores com os educadores. Hoje estamos comemorando muito cada uma dessas medidas e cheios de esperança. É bom ver um governo comprometido com o ensino público”, lembrou o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica das Redes Públicas Estadual e Municipal do Estado do Maranhão (Sinproesemma), Júlio Pinheiro.

O vice-governador, Carlos Brandão, destacou o conjunto de ações anunciadas desde o dia da posse. “Neste primeiro mês de governo, o governador já deu um choque na área da educação, mostrando o compromisso com os professores, com os alunos e com o Maranhão. Somadas a outras ações, essas medidas contribuirão para a elevação dos índices sociais do nosso estado”, frisou Carlos Brandão.

Ano Letivo

Com professores contratados e escolas em condições de funcionamento de receber alunos, o semestre letivo terá início no dia 9 de março. “Tivemos urgência em tomar essas medidas para garantir que alunos e professores estivessem em sala de aula em tempo adequado. Esse ato demonstra responsabilidade e compromisso com os professores e a qualidade do ensino oferecido pelo governo do Maranhão”, garantiu a secretária de Educação, Áurea Prazeres.

Para acabar com a incerteza histórica de professores a cada início de ano letivo, o governador Flávio Dino anunciou a realização de concurso público ainda em 2015. “A prática de contratações temporárias tem que ser uma exceção. Vamos realizar concurso público para professores ainda este ano para já começarmos o ano de 2016 com professores efetivos”, explicou o governador.

Reconhecimento e Luta

Segundo o presidente do Sinproesemma, Júlio Pinheiro, sob o comando de Flávio Dino, o Governo do Estado adota uma postura completamente diferente da que era praticada em relação aos profissionais de educação. “Na gestão anterior, a recomposição salarial chegou a ser parcelada em quatro vezes e não foram raras as pressões do Sinproesemma que chegou, inclusive, a decretar em 2011 uma das greves mais longas da categoria que durou 78 dias. Somente após outra greve, em 2013, a gestão anterior fechou acordo em torno do Estatuto do Magistério”.

Neto Evangelista discute ações com gestores municipais de assistência social

O secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Neto Evangelista, recebeu, nesta segunda-feira (19), em seu gabinete, representantes do Colegiado Estadual de Gestores Municipais de Assistência Social (Coegemas), entre eles, a presidente do órgão e secretária da Criança e Assistência Social de São Luís (Semcas), Andréa Lauande.Foto 1 Iracildo Vasconcelos Sedes - ações com gestores municipais

Durante a reunião, os membros do Coegemas apresentaram ao secretário Neto Evangelista alguns pontos prioritários da política de assistência social que compõem a Carta Aberta da instituição e, ainda, demandas específicas para São Luís, visando à celebração de possíveis parcerias na área social entre Município e Estado, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes).

Entre as demandas apresentadas pela titular da Semcas, estão a manutenção, ampliação e construção de novos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e Centros de Referência Especializada em Assistência Social (Creas), na capital.

O secretário Neto Evangelista avaliou que reuniões como esta são fundamentais para que os órgãos que lidam com a política de assistência social possam discutir as melhorias para o setor e as demandas mais importantes para alavancar os índices sociais no Estado.

“Temos como foco de governo, a partir da diretriz do governador Flávio Dino, potencializar ações positivas de impacto social. Por isso, a articulação com os atores locais, na construção de iniciativas que alcancem efetivamente as pessoas, é essencial para termos resultados eficazes”, destacou Neto Evangelista.

Museu do Sarney: Jornais do Brasil mostram os rombos nos cofres públicos…

Primavera maranhense

Bernardo Mello Franco

BRASÍLIA – O governador do Maranhão, Flávio Dino, exonerou 48 funcionários que batiam ponto na antiga Fundação José Sarney. A entidade mudou de nome, mas ainda é destinada a manter o acervo do ex-presidente. Foi estatizada na gestão de sua filha, Roseana Sarney.hj

As peças ficam no Convento das Mercês, erguido em 1654. Seus visitantes encontram fotos da passagem de Sarney pela Presidência, os carros que o transportavam em Brasília (um Landau e uma Caravan) e quadros que retratam sua família em trajes religiosos. No jardim, uma lápide de granito negro marcava o local de um futuro mausoléu. Depois foi trocada por uma estátua do senador em bronze –que ele diz não estar mais lá.

Nos últimos três anos, o memorial custou mais de R$ 8 milhões aos cofres maranhenses. Dino, o primeiro adversário do clã a governar o Estado em cinco décadas, decidiu destinar o espaço a atividades educacionais e outros tipos de exposição.

“Sarney acha que o convento é dele, mas o prédio pertence ao Estado. É absurdo usá-lo para guardar o patrimônio de uma família”, critica.

O governador nomeará hoje uma comissão para decidir o futuro do acervo. “Vamos preservar o que tiver valor histórico. O que caracterizar mera promoção pessoal será devolvido ao proprietário”, avisa.

Sarney tem direito de preservar suas relíquias do Planalto. Mas deveria mantê-las em um instituto privado, como fazem Lula e FHC.

Os dois seguiram o exemplo dos EUA, onde os ex-inquilinos da Casa Branca recorrem a doações para abrir bibliotecas em seu Estado natal. A de Bill Clinton fica em Arkansas e mantém parte do acervo na internet. No site, é possível comprar sua biografia autografada por US$ 500 (cerca de R$ 1.330).

Sem verbas públicas, a fundação de Sarney precisará de novas fontes para pagar as contas. Poderia passar a vender exemplares assinados dos romances dele, como “Marimbondos de Fogo” e “Brejal dos Guajas”.

Governo Flávio Dino direcionará ações para devolver o Hospital do Servidor

Maranhão da gente

Em seu plano de ação para os quatro anos de gestão do Estado do Maranhão, o governador Flávio Dino falou de um dos empenhos a ser realizado em seu governo para a saúde. Motivado por uma pergunta de um ouvinte da rádio São Luís, o governador informou que já vem avaliando o  funcionamento do Hospital do Servidor do Estado.hospital-carlos 00

Ao ser questionado pelo termino do serviço de saúde, especifico para o servidor do Estado, onde funcionava no Carlos Macieira, realizado durante a gestão de Roseana Sarney, o governador disse que existe um projeto para a construção de um prédio, no terreno localizado atrás do Hospital Carlos Macieira. “A nossa intenção é fazer uma operação de capitalização do Fundo Estadual de Pensão e Aposentadoria do Estado do Maranhão (FEPA), envolvendo recursos do Estado, para construir um prédio destinado unicamente ao servidor do público estadual”, disse Flávio Dino.

 Ainda em 2014, uma guerra foi travada entre a secretaria de Saúde, administrada na época por Ricardo Murad e os funcionários do Estado. A situação foi parar na justiça, e a juíza titular da 1ª Vara da Fazenda Pública de São Luís, Luzia Madeiro Neponucena, suspendeu a cessão do Hospital Carlos Macieira para a Secretaria de Estado da Saúde (SES). O hospital deveria ser devolvido para a administração do Fundo Estadual de Pensão e Aposentadoria do Estado do Maranhão e destinado exclusivamente para os servidores públicos estaduais, mas não ocorreu.

 Para que nem a população, nem os servidores do Estado fiquem sem seus direitos, o governador Flávio Dino estuda a possibilidade da construção de uma torre, em um terreno atrás do Hospital Carlos Macieira, para atendimento único e exclusivo dos servidores do Estado.

Zé Reinaldo diz que Flávio Dino vai vencer a “herança maldita” deixada por Roseana Sarney…

A questão da energia no Maranhão

Quando era governador, procurei a ministra das Minas e Energia, Dilma Rousseff, com uma solicitação: dar condições de competitividade ao Maranhão para atrair empresas industriais e aumentar o nosso nível tecnológico, a fim de podermos dispor aqui das condições necessárias para o desenvolvimento autossustentável.roseana73206

A ministra foi uma parceira e tanto e depois de algumas reuniões já dispúnhamos de um traçado para o gasoduto que vislumbráramos. O empreendimento partiria do porto do Pecém no Ceará e, passando por Teresina, chegava a São Luís e ao seu porto.

Era um importante projeto estruturante e a ministra, que tinha muito poder de decisão, conseguiu os recursos necessários para a execução da obra. Mas houve um problema que não conseguimos vencer: com o apagão elétrico que ocorreu no final do governo de Fernando Henrique Cardoso e a construção de termoelétricas em grande número para evitar novos problemas semelhantes a esse, o grande incentivo dado aos empreendedores foi a garantia de que, funcionando ou não, o gás necessário ao seu funcionamento estaria sempre à disposição.

Em outras palavras, mesmo que o apagão estivesse superado, esse gás não poderia ser usado em outros projetos. Dessa forma era como se o gás de que dispúnhamos não existisse. Ele era originário da Bahia –  limitado – e para termos muito mais gás para a região nordeste, teríamos que construir um novo gasoduto entre a Bahia e Santos, onde a Petrobras tinha o recurso disponível em grandes volumes.

Como não existia ainda essa ligação, o projeto não pôde seguir em frente naquele momento, a despeito da grande vontade da então ministra Dilma em nos ajudar. Naquele momento perdemos grande chance de colocar o Maranhão no mesmo patamar atrativo para empresas que do qual já desfrutavam o Ceará e outros estados do nordeste. Poucos anos depois, com a interligação feita, eu já não estava mais no governo e o projeto foi esquecido. Nenhum governo se lembrou de que o gás era fundamental para o nosso desenvolvimento e, como consequência, fomos ficando para trás.

Entretanto, criamos a Gasmar, e trabalhamos junto a Petrobras para obtermos informações sobre a existência de petróleo e gás no Maranhão. Foram realizados leilões na área denominada ‘formação Barreirinhas’, assim como foram desenvolvidas pesquisas sísmicas na promissora ‘formação da Bacia do Parnaíba’, que tem o dobro da extensão de todo o estado do Maranhão.

Eike Batista, meteórico milionário global, despertou para o mercado de gás e petróleo e, como invulgar vendedor de grandes projetos mundiais, foi buscar um grande número de profissionais dentro da Petrobras. Diferentemente da estatal, que só se interessava por enormes projetos e que na ocasião ainda não se preocupava com a exploração e venda de gás, os especialistas procurados por Batista, entre os melhores do país e no mesmo nível de excelência global, se dedicaram a estudos mais acurados da formação Parnaíba que permitiram ao empresário divulgar ao mundo que tinha descoberto uma nova Bolívia em termos de quantidade de gás. A verdade é que não chegamos a esse ponto em tamanho, mas de fato ali existe gás suficiente para transformar o Maranhão, desde que esse gás seja usado para o seu desenvolvimento.

Eike evidentemente não tinha outro interesse que não o de ganhar muito dinheiro e não dava a menor bola para o desenvolvimento do estado. Com Roseana Sarney como parceira então nem se fala…  Dessa forma, ele usou o gás como se fosse um bem que lhe pertencesse. O resultado disso é que ele partiu para a implantação de lucrativas termoelétricas que nada deixam para o Maranhão em termos econômicos e de desenvolvimento. Na irresponsabilidade e ausência de Roseana, perdemos mais uma vez uma oportunidade de ouro de mudarmos o perfil econômico do estado por meio de grande desenvolvimento industrial. Mais uma vez o grupo Sarney e os seus compromissos próprios passaram por cima do interesse maior do estado.

Hoje já não existem as empresas X criadas por Eike Batista. Elas foram sucedidas pela Parnaíba Gás Natural, uma gigantesca empresa que tem como sócias grandes financeiras e que detém um enorme e qualificado corpo técnico. Além dela há ainda a Eneva, que detém uma parte menor das ações da PGN e é também formada por empresas financeiras e por uma gigante da energia global. Por contrato, a Eneva recebe o gás da PGN e opera quatro termoelétricas. Essas empresas tem contratos entre si para fornecimento de gás que chegam a 7,4 milhões de m³/dia, o que é bem maior do que a atual produção, e só será alcançado em meados do ano que vem, conforme ajuste assinado com a Agência Nacional do Petróleo -ANP. Isso significa que o Maranhão só terá acesso ao gás quando esse volume contratado for superado, o que deverá se dar só em 2017. Com efeito, só teremos gás no Porto do Itaqui, se tudo correr bem, em meados de 2018.

Como boa notícia, o poço que começaram a perfurar em 27 de dezembro passado, apresentou um volume muito bom de gás e só neste ano serão perfurados 22 novos poços. A ANP, em um esforço para ajudar o Maranhão, vai lançar a décima terceira rodada em que serão leiloadas muitas áreas na Bacia Parnaíba, em terra, o que certamente aumentará bastante a oferta de gás no estado.

Por ora é isso. Não é fácil para o Maranhão superar os efeitos deletérios de governos de Roseana Sarney, mas vamos envidando esforços. Existem ainda outras opções “verdes” muito importantes que podem beneficiar o nosso estado. Em outros artigos falarei sobre elas.

É questão de tempo vencermos a “herança maldita” do grupo Sarney.

Pequenas notas, bastidores do poder…

Dona do PPS de olho na Rede… 

Olha ai a dona do PPS querendo por as mãos no partido da Marina Silva.

Como pode alguém querer chamar outra pessoa de “infiel”, se a própria é infiel?

Rapaz essa questão de expulsar membros de partidos, que são de correntes diferentes, cheira a coisa de coroné…

Quem diria? Rapá a irmã, que se diz dona do PPS, quer expulsar os “infiéis”, que não rezam em sua cartilha, mas está querendo mandar na Rede de Sustentabilidade, partido da Marina Silva.

Deputada Coroné

Deputada Coroné

Dona do PPS de olho na Rede I

No sábado, 17, aconteceu uma reunião da Rede no Hotel Esquina, São Francisco. Estava indo tudo bem, até que chegou um “enviado especial” com tramites num certo gabinete e mandou parar tudo, “que a Executiva Nacional da Rede só autorizava a reunião se fosse com o aval da deputada do PPS”.

Dona do PPS de olho na Rede II

“Como é que é”? Gritaram os presentes.

“Aqui ninguém precisa de autorização de gente de outra legenda para se reunir”, e deram continuidade ao encontro…

A briga vai ser grande, conforme alguns participantes relataram tudo ao blog, quando um documento assinando pela própria Marina Silva, chegar às mãos dos membros da Rede de Sustentabilidade de São Luís, que já conta com mais de 300 membros.

Depois vou mostrar aqui a carta da Marina Silva, e da tentativa dos pepesistas barrarem a reunião dos membros da Rede.

1782045_10203301862612640_1294771435831986053_n

Atos secretos e atos nem tanto secretos assim…

Jornal de Sarney estrebuchando pelo fim das mordomias…

Olha, vou te contar que, o governador Flávio Dino vai ter que fazer uma limpeza geral. A coisa parece estar tão arraigada, que quando se mexe numa peça, logo aparece alguém para querer tomar satisfações.

O pior de tudo, querem satisfações absurdas.

 Atos secretos e atos nem tanto secretos assim, parte I

“Pressão contra o governo”, este foi o título da machete principal do Jornal O EMA.

Rapaz, a capa do Jornal O Estado do Maranhão era pura bile, o ódio pelo fim da mamata fez que os editores do Jornal sarneysista perdessem por completo o senso do ridículo, na capa a manchete destacava o pensamento dos patrãoes, ex- donos do MA.

Atos secretos e atos nem tanto secretos assim, parte II

Lembram dos atos secretos do Sarney, que se o Brasil fosse um país sério, estavam na cadeia ele e toda sua família? Relembre nessas duas matérias  da Revista Veja e Etsado de SP:

Vejam:

O ex-presidente como figura crucial para o esquema, liberando dinheiro de fundos controlados pela Presidência a municípios, sem quaisquer critérios que não os políticos. Quando a verba acabava, Sarney tinha de utilizar a chamada reserva de contingência – e, para isso, contava com a ajuda de seu ministro do Planejamento. Reveja aqui na Veja

Sarney nomeou sobrinha para receber salário altíssimo, na instituição que presidia, o Senado Federal, sem nem pisar no local.

Reveja na reportagem de O Estado de São Paulo: aqui:

Atos secretos e atos nem tanto secretos assim, parte III

Aqui no Maranhão a roubalheira não tinha nem como esconder.

Aqui, nesse fim de mundo, sem leis, de muro baixo, todas as maracutaias eram feitas sem o menor constrangimento, lógico, no estado governado pela filha de Sarney, Roseana, até a Assembléia Legislativa aprovou leis para facilitar a roubalheira.

Desde 2011, até o ano de 2014, período em que foi “estatizada” a fundação da memória, o mesmo que “museu do Sarney”, consumiu cerca 8 milhões, pagos pelo contribuinte.

Atos secretos e atos nem tanto secretos assim, parte IV

Tenham dó dos pobres, um Estado tão castigado pela pobreza, com desigualdades sociais tão patente, ainda tinha que sangrar uma verba mensal para pagar a folha de alguns “funcionários” do Museu do Sarney, onde os prejuízos anuais chegavam a quase R$ 3 milhões.

 Isso, na avaliação dos escribas do Sistema Mirante, é totalmente normal. Que absurdo.

O (péssimo) exemplo de Roseana Sarney…

Observem o exemplo que Roseana Sarney deu ao resto do maundo, quebrou o Maranhão e fugiu. Depois de passar 4 mandatos prometendo mudar, prosperar, fazer um governo dos sonhos, fugiu para gastar as verbas do Maranhão no exterior…

Uma covarde, acabou com tudo, endividou o Maranhão e fugiu…

Na verdade, quem pode hoje, quem tem bilhões nas contas está fazendo isso. Ora, quem vai viver num país quebrado como o Brasil? Quem pode, pode…

Fim da impunidade

Viram o pedido de clemencia da Dilma sendo negado pelo presidente da Indonésia?

Não tinha me posicionado sobre o ocorrido, mas acho que vale reflexão. Para falar a verdade, bem feito.

Fica aí um recado para aqueles que “querem se dar bem” sem refletir nas consequências.

Olha, o recado foi bem dado, lá na Indonésia, diferente do Brasil, as leis funcionam…

O Brasil é um país sem moral no exterior

Nosso país precisa mudar, nosso políticos precisam fazer reformas urgentes. Senão, o Brasil cada vez mais vai estar queimado no exterior. A lógica permanece até hoje, se alguém roubar, vem para o Brasil e fica solto…

Bem feito, não torci pela morte do brasileiro, mas torci para que as leis fossem aplicadas. O cara foi traficar e pagou pelo delito. Gente isso parece ser tão difícil.

Se ele, de fato, quisesse viver, não deveria tentar entrar num país que pune com morte tal delito. Mas, não pensou nesse pequeno detalhe. Agora é tarde…

Vejam o debate no facebook no sábado, dia da morte do brasileiro.

Obs: Meu ponto de vista:

Sou a favor do cumprimento das leis. Ora, se o camarada vai entrar num país que tem pena de morte para traficantes, sendo que o mesmo está carregando drogas, correndo o risco de ser preso, no mínimo sabia que poderia ser preso e morrer.

Foi irresponsável com sua vida, assim como a vida dos outros, pensava que ainda estavam no Brasil. Que ia se safar. Será que a pensava que ia acontecer o mesmo que no Brasil, que pode vender drogas e se dar bem?

Mas foi preso sem poder dar um “jeitinho” para sair.

Se deu mal, na Indonésia é diferente do Brasil.

ric 1

Deputado quero-quero: Wellington quer ser tudo, prefeito e presidente da AL

Te decide Wellington…

Jornal e blogues da família Sarney fazem do recém diplomado deputado (mas que ainda nem assumiu seu mandato de deputado estadual pelo PPS), Wellington do Curso, presidente da Assembléia Legislativa para o biênio de 2016/2017, assim como, candidato a prefeito de São Luís, em 2016.

Duas duas, uma: ou o professor Wellington do Curso é um tremendo egoísta ou está prestando um grande serviço àqueles que não têm coragem de aparecer, fazendo assim,  o deputado recém diplomado (que nem assumiu ainda) bucha de canhão dos Murads e Sarneys…

Em conversa rápida com o deputado, explicou-me que ele tem sua legitimidade para disputar a tudo. Não discuti, mas acho que faltou um pouco de paciência do Wellington, que soube esperar muito tempo enquanto foi apenas suplente.

Fiquem com as duas matérias do jornal da família Sarney e tirem suas conclusões…

Reportagem capa do O EMA (Jornal O Estado do MA) do dia 9 de janeiro de 2015.

Wellingto quero quero

 

Reportagem capa do O EMA (Jornal O Estado do MA) do dia 19 de janeiro de 2015.

Wellingto quero queroII

 

 

 

Página 4 de 663« Primeira...23456...102030...Última »